Conselho Municipal de Turismo de Petrolina tem novo presidente

2
Foto: Ascom PMP/divulgação

O Conselho Municipal de Turismo (Comtur) de Petrolina tem um novo presidente. O escolhido, Ênio Alelaf (foto), saiu da reunião extraordinária realizada nesta segunda-feira (11) no Palace Hotel, Centro da cidade.

O encontro serviu também para a apresentação do planejamento de ações de turismo para 2019, que visa a avançar nas políticas públicas do setor no município. Entre as prioridades, estão a criação de projetos que potencializam esse segmento e o aproveitamento dos recursos históricos, paisagísticos, artísticos e materiais da cidade, a fim de promover atividades turísticas de forma adequada.

É uma honra assumir a presidência do Comtur. Irei trabalhar para fomentar todos os equipamentos turísticos de Petrolina. O principal objetivo é incentivar e contribuir para o desenvolvimento do turismo de Petrolina. Dessa maneira o município tende a crescer, gerar negócios e empregos para todos“, destacou Ênio. A próxima reunião do Comtur está marcada para 11 de março, no mesmo local.

2 COMENTÁRIOS

  1. Desculpa aos amigos e TB não sei a quem compete efetivamente, mas qualquer cidade com um belo rio feito o nosso, teria efetivamente uma vocação turística. É mal explorado, mal divulgado. Apenas se fala no rodeadouro, outros pontos parece não existir. Na cidade, pontos turísticos sem manutenção e divulgação, monumentos largados e não divulgados. A história, não existe na cidade, pois não se estimula o museu ( até o acesso é perigoso) nem edificações ( decadentes em geral). O próprio Petrolinense, não conhece o que tem depontos turísticos na sua cidade ( basta tentar fazer um roteiro p visitantes- onde se pode levar, não tem conservação, atração, etc)e sendo Petrolina com uma vocação para pessoas de outras cidade, muito pior esse conhecimento. Acho uma atuação fraca dos envolvidos.

  2. Me pergunto: se existe uma secretaria do governo com técnicos para essa área, qual a necessidade de um conselho extraordinário? No Brasil brincam com o dinheiro dos outros. Enquanto isso os hospitais estão superlotados, e o povo esperando 6 meses por uma consulta especializada no Sus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome