Comunitário é multado por derrubar cinco árvores em bairro de Juazeiro

por Carlos Britto // 04 de julho de 2009 às 21:29

O comunitário Georgio Kallidis foi multado na última terça-feira (30 de junho) pela equipe de fiscalização da Secretaria de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente (SEADRUMA) de Juazeiro.

Georgio foi flagrado derrubando cinco árvores da espécie Fícus, na travessa Argentina do bairro Maria Gorete. Terá de comparecer à gerência da SEDRUMA e pagar 500 Reais de multa, por ter cometido uma infração grave, segundo o código ambiental. Além disso, o infrator poderá pagar uma pena alternativa na comunidade.      

As leis ambientais são, mesmo, desconhecidas da população. O governo federal bem que poderia dar mais ênfase nesse tema em suas propagandas institucionais no rádio e na televisão, para evitar que episódios como o que aconteceu em Juazeiro não mais se repitam.

Comunitário é multado por derrubar cinco árvores em bairro de Juazeiro

  1. Rita disse:

    Ficariamos muito, mais muito agradecidos se essas multas fossem impostas aos comunitários que jogam lixo e entulhos na rua.

    Principalmente no entorno do mercado do produtor de juazeiro, quando os produtores descaregam caminhões inteiros com frutas deteriorizadas nos espaços urbanos.

    Também restaurantes e outros que jogam caminhão inteiros de lixo.

    Acho isso crime ambiental gravíssimo. E o lixo pode ser muito bem detectável, muitas vezes tem embalangens e documentos que comprovam quem é o dono do lixo.

  2. Manezim do Juá disse:

    Finalmente estamos vendo atitudes sendo tomadas em defesa do bem estar da comunidade. Não me lembro quando vi ou ouví falar que alguém tivesse sido penalizado em nossa cidades por derrubar uma árvore.
    A prática é outra. A solução mais simples é sempre derrubar a árvore. Seja já para o que for. O cara compra um terreno e antes de construir, derruba o terreno.
    A Unimed do São Francisco, por exemplo, comprou o hospital Mater Dei e antes de mais nada, derrubou as árvores para iniciar a reforma.
    O problema é cultural. Só vai “domesticando” mesmo e a melhor maneira é realmente puxando a orelha pelo bolso.
    Parabéns à Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente. Joguem duro!
    A posteridade agradecerá.

  3. Zefurina Ventura disse:

    Que pena que em nossa cidade as pessoas não conhecem essa Lei que protege as ávores e saem por ai eliminando as plantas das vias Públicas sem nenhum constragimento.
    A fiscalização deveria ser mais severa.
    Alllllllllllllllô, Promotoria Pública; fiquem de olho no CRIME AMBIENTAL!!!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *