Com 16 votos a favor e quatro abstenções, projeto que reajusta ISS de algumas categorias em Petrolina é aprovado na Casa Plínio Amorim

5
Crédito da foto: Jean Brito/CMP divulgação

Como já era esperado, a bancada governista na Casa Plínio Amorim emplacou o projeto de lei complementar 002/19, de autoria do Executivo Municipal – que altera a Lei nº 17 (de 27 de dezembro de 2013), instituindo o novo Código Tributário de Petrolina. A proposta recebeu 16 votos favoráveis e houve quatro abstenções.

Líder da bancada, o vereador Aero Cruz (PSB) agradeceu, após aprovação do projeto, ao apoio recebido pelos seus colegas, além da Secretaria de Finanças, dos auditores e da Procuradoria Geral do município. “Estamos dando condições de o governo avançar cada vez mais, e essa é nossa obrigação”, reforçou Aero, que lamentou o fato de alguns integrantes da bancada de oposição continuarem mantendo a linha do ‘quanto pior, melhor’.

Paulo Valgueiro (MDB), líder oposicionista na Casa, não só discordou como afirmou que o governo tratou o projeto “de forma leviana”. Segundo o vereador, há itens positivos na matéria, a exemplo da isenção do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) para os templos religiosos que funcionam em espaços alugados.

No entanto, na mesma matéria o Executivo incluiu o aumento do Imposto Sobre Serviço (ISS) para alguns categorias de trabalhadores na cidade, o que para o líder oposicionista vai de encontro ao discurso do governo de que a medida só chegará apenas a 16 categorias de trabalhadores. “Não há nenhuma categoria que vai se livrar dessa mordida. Todas serão pegas. Algumas mais, outras menos. Então, um projeto dessa importância tinha de vir isolado. Se o governo queria fazer o bem, que enviasse só a isenção (do IPTU) e outro projeto em separado com os aumentos dos impostos, mostrando a verdadeira cara do governo”, alfinetou.

5 COMENTÁRIOS

  1. “Estamos dando condições de o governo avançar cada vez mais, e essa é nossa obrigação”

    O governo não pode avançar espoliando cada vez mais o petrolinense. O governo não diz que tem articulação para conseguir recursos, e ainda faz propaganda de sua gestão eficiente? Então o por quê dos sucessivos aumentos de tributos e empréstimos multimilionários com parcelas enormes e juros de 9%?

    Essa farsa precisa ser desmontada antes das eleições. O Novo Tempo não está fazendo nada de diferente, a máquina continua a mesma, o que mudou foi o modus operandi: Endividamento, taxação e muito marketing.

  2. Quer dizer: Os outros vão arcar com o prejuízo. Isenta essas empresas denominadas de igreja, que geram lucros absurdos para os dirigentes, enquanto o cidadão paga por eles. O Prefeito quer fazer gracinha com os donos dessas empresas arque com o seu bolso e não o do prestador de serviços que vive na luta diária.
    Srs. vereadores vocês são uma vergonha! Espero que o petrolinense dessa vez tenha vergonha na cara e não os reelejam.
    Tem como derrubar essa maldita lei?

  3. Vai entender… Se pega dinheiro emprestado, pra futuros prefeitos pagarem, aí tem gente que defende esse “Novo Tempo”… Meu Deus, abre os olhos Petrolina, em seu aniversário presente de grego.

  4. Vereadores que só atendem seus senhores. Estão zero preocupados com a população. Pena que o povo não dá o troco na próxima eleição. Uns que só balança a cabeça p prefeito, outro que o prefeito passado fazia um monte de coisa errada e ele defende, um que só faz barulho e nada nada, joga p plateia, um mal educado mesmo sendo professor, o outro que só arruma emprego p os filhos essa é a bela câmara que temos. Caso o povo acordasse, deveria mudar tudo, acho que qualquer coisa é melhor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome