Coluna da Folha: Depois da greve, TJ considera movimento ilegal em Santa Maria da Boa Vista

por Carlos Britto // 17 de maio de 2022 às 07:00

Foto: Ascom PMSMBV/divulgação

Um problema a menos na conta do prefeito de Santa Maria da Boa Vista, George Duarte (PP). O gestor enfrentava a primeira greve de sua gestão depois que profissionais de educação decretaram paralisação no município.

A gestão inteira comemorou a decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), que decretou, por meio de medida liminar, proferida pelo desembargador Jorge Américo Pereira, que qualquer tipo de paralisação por parte dos professores será tida como ilegal.

De acordo com o órgão, caso haja paralização, ocorrência de greve ou pausa temporária da classe, será estabelecida multa diária de R$ 50 mil ao Sindicato, bem como suspensão salarial dos profissionais que aderirem ao movimento.

Os profissionais estão cobrando do Poder Executivo o aumento do piso salarial e valorização profissional. Já o prefeito se defende afirmando que o município já efetua o pagamento do piso salarial determinado pela legislação brasileira ou, a depender do caso, paga valor superior.

Em 2022, o Congresso fixou o piso nacional dos professores em R$ 3.845,00. “Aqui em Boa Vista nenhum profissional receberá abaixo disso, pois a gente cumpre a vai continuar cumprindo lei vigente, destacou o gestor.

Como essa coluna noticiou ontem (16), o prefeito já teve a baixa em seu governo, que foi a presidente do PDT, Marly Paiva, que entregou o cargo de secretária de Desenvolvimento Social. Ela é aliada de primeira hora do deputado federal Wolney Queiroz (PDT) e foi nomeada coordenadora da agência do trabalho do Estado, em Petrolina e deve assumir o cargo nos próximos dias.

As escolhas de Manuca

Quem tem um problemão para resolver é o prefeito de Custódia, Manuca de Zé do Povo (PSD). Com a ida de André de Paula e, possivelmente, Sebastião Oliveira (PL), para o palanque de Marília Arraes, o gestor fica meio perdido no processo eleitoral. Mas, para amigos, confidenciou que segue votando em quem Paulo Câmara (PSB) indicar.

E tome gastança

Enquanto aumentaram as famílias que vivem abaixo da linha de pobreza no Brasil e em Pernambuco, as prefeituras já anunciam milhões e milhões de gastos com artistas caríssimos durante os festejos juninos. Os mesmos prefeitos que reclamam que não têm dinheiro para investir na infraestrutura ou saúde em seus municípios são os que vão arrotar dinheiro sem fim para os ricos levarem e nem gastarem nas cidades que se apresentarão. Tomara que os órgãos fiscalizadores estejam de olhos abertos e lupas acionadas.

E tome descaso

No mesmo dia em que o prefeito Wellington Maciel – o Wellington da LW (MDB), anunciava a caríssima programação de São João de Arcoverde, no Sertão do Moxotó, o PT local estampava, para quem quisesse ver, a imagem de um portador de necessidades especiais tomando banho com água de esgoto, a poucos metros de um Centro de Vigilância em Saúde. Qual é mesmo a prioridade dos gestores?

Nada de aumento

Contumaz defensor quando o caso é a conta de luz, o deputado federal Eduardo da Fonte (PP) protocolou na Câmara dos Deputados uma proposta para cancelar a autorização de reajuste da conta de luz que permitiu que a Neoenergia Pernambuco aumente a tarifa de energia em 18,5%, para consumidores residenciais, e 19,01% para a alta tensão (indústria). A autorização foi dada pela Aneel em abril e foi criticada pelo parlamentar. “A Aneel mais uma vez parece trabalhar para defender os interesses do poderoso setor elétrico e não do povo brasileiro”, avaliou Eduardo da Fonte.

Coluna da Folha: Depois da greve, TJ considera movimento ilegal em Santa Maria da Boa Vista

  1. Marcos Macedo disse:

    Há uma tendência de negar o direito a greve. O trabalhador sempre é atropelado no seu direito de reclamar. Enquanto para certas categorias as nuvens são o limite para seus proventos e acúmulos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.