Coluna da Folha

0
Foto: Arquivo

O jogo eleitoral em Cabrobó começa a ser jogado

Nunca um nome de um candidato ungido foi tão comentado quanto agora em Cabrobó (PE), Sertão do São Francisco. Por enquanto o nome do pré-candidato que receberá as bênçãos do prefeito de Cabrobó, Marcílio Cavalcanti (PDT), para disputar a sucessão municipal, ainda é um mistério guardado a sete chaves. Desde que o jogo ficou sério, só restaram quatro pré-candidatos a prefeito. Dos que abandonaram a corrida, apenas dois revelaram para quem vai o apoio. 

Nas disputas tem Dim Saraiva (PPS), na majoritária, e o sindicalista Antônio de Nestor (Solidariedade) como um possível vice. Em outra ponta tem Galego de Nanai (Avante), ainda sem vice, mas com o apoio de Barná Russo, que preferiu não concorrer a nenhum cargo. Pedro Caldas (PT) em outro palanque e Auricélio Torres (PSB) também em outra ponta. O que circula pela cidade é que, dos quatro pré-candidatos, o único que rejeitou apoio do prefeito foi Dim Saraiva, restando a Marcílio Cavalcanti escolher qual dos outros três dará o seu aval.

No entanto, existe sempre a possibilidade de Marcílio se manter neutro e não declarar apoio a nenhum pré-candidato. Não seria a primeira vez que a cidade vivenciaria algo do tipo, já que o primeiro a fazer isso foi o ex-prefeito Antônio Brandão Cavalcanti, eleito em 1982 para um mandato de seis anos. Em 1988 Brandão não se envolveu na disputa entre Edgar Caldas e o médico Dr. Dermeval Menezes, apesar de todos desconfiarem de que seu apoio foi para Dermeval. 

Vai para o embate 

O médico Dr.Orestes Neves, eleito vereador por dois mandatos, é agora o nome escolhido pelo Partido dos Trabalhadores de Sertânia para disputar a prefeitura nas eleições de novembro. De acordo com o diretório municipal, a candidatura tem o objetivo central de acabar com a “mesmice política de famílias tradicionais que se arrastam no poder por mais de 50 anos na cidade”.

Rejeição mantida 

O  Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) decidiu manter a rejeição das contas do prefeito de Tuparetama, Domingos Sávio da Costa Torres, referentes ao exercício financeiro de 2017, aplicando-lhe multa de R$ 16.943,00. O prefeito publicou nota afirmando que vai recorrer da decisão por ser “totalmente injusta”. Segundo ele, “não há a suposta irregularidade previdenciária apontada e a outra falha suscitada é meramente formal”.

Reviravolta 

Em Arcoverde (PE) a vereadora presidente da Câmara, Célia Galindo (PSB), afirmou em reunião que é pré-candidata à prefeita da cidade, e rejeitou qualquer possibilidade de apoiar o candidato da gestão de Madalena Britto (PSB), Wellington Maciel (MDB). Isso caso o pré-candidato a vice seja mesmo o delegado Israel Rubis (PP). Os vereadores Siqueirinha e João Taxista, do PSB, endossaram a decisão.  

Em Tabira 

A pré-candidatura da presidente da Câmara de Vereadores, Nely Sampaio, rumo à prefeitura, na chapa formada com Maria Helena, filha do atual vice-prefeito José Amaral, ganhou o apoio do ex-prefeito da cidade, Josete Amaral. No entanto, ainda não se sabe qual a motivação do Dr. Josete para entrar no jogo político da cidade, uma vez que nas últimas eleições preferiu não se envolver.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome