Codevasf esclarece invasão

por Carlos Britto // 10 de março de 2009 às 21:50

Por conta da ocupação da sede da Codevasf em Petrolina por integrantes do MST na manhã dessa terça-feira (10/03), o superintendente regional da Companhia, Luís Frota, ouviu os pedidos de uma comissão formada para discutir o abastecimento de água em assentamentos da região.

Na reunião, que durou cerca de duas horas, Frota informou aos agricultores, mulheres em sua maioria, que essas reivindicações já estão sendo providenciadas pela Codevasf. A Companhia vai levar água tratada para mais de 244 localidades situadas até 15 km das margens do rio São Francisco, através do Programa Água para Todos do Governo Federal.

O dirigente da Codevasf em Petrolina ressaltou que as obras compreendem áreas de assentamentos, vilas e comunidades rurais distribuídas em nove municípios que margeiam o rio São Francisco, a exemplo de Petrolina, Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista. Os projetos, em fase de elaboração, vão custar aproximadamente R$ 5 milhões à Companhia.

No encontro foi deliberado que na próxima semana uma comissão dos trabalhadores retorna à Superintendência para apresentar um levantamento com o diagnóstico da realidade social dos assentamentos. A iniciativa terá por finalidade subsidiar a elaboração de projetos voltados para sustentabilidade econômica desses locais.

Fonte: Assessoria de Comunicação e Marketing Codevasf

Codevasf esclarece invasão

  1. Opara disse:

    A Codevasf hoje não serve para nada na região do São Francisco. Como não tem o que fazer mesmo… deve ter sido um dia normal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *