Câmara de Juazeiro reforça luta da APLB/Sindicato e prefeitura por derrubada do veto de Bolsonaro a precatórios do Fundef

0
Foto: Ascom PMJ/divulgação

Com direito a manifestação de um grupo de servidores da educação de Juazeiro (BA), a Câmara de Vereadores realizou ontem (15) uma audiência pública que discutiu, juntamente com a APLB/Sindicato e Procuradoria do município, o veto do presidente Jair Bolsonaro ao parágrafo único do artigo 7º da Lei 14057/2020, que trata da destinação dos precatórios do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). O evento contou com a presença do procurador Eduardo Fernandes e do presidente da APLB, Gilmar Nery, além de professores, e seguiu orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), mantendo distanciamento social, higienização de mãos e utilização obrigatória de máscaras por conta do novo coronavírus (Covid-19).

Na abertura dos trabalhos, o presidente Alex Tanuri destacou o empenho pela luta dos direitos dos profissionais da Educação de Juazeiro. “Em primeiro lugar gostaria de dizer que esta Audiência Pública nós a fizemos o mais rápido possível porque precisamos colaborar e ajudar vocês nesta luta. Com Deus na frente e todos nós unidos, nós iremos vencer“, disse.

Representando os professores presentes, Rosilda Marques da Silva afirmou que a classe está unida. “Hoje é um dia histórico no município de Juazeiro, porque os professores unidos mostram a sua força e falam todos por uma só voz, o grito de que nós merecemos e nós queremos os precatórios do Fundef”, disse.

Gilmar Nery declarou que o sindicato está firme na luta para receber os precatórios. “Nós vamos ter mobilização na Bahia e no Brasil contra essa medida desastrosa de um Governo que não serve ao trabalhador, mas serve só ao capital. Um Governo que segue o caminho do Rico. O professor precisa e merece o direito de receber os valores oriundos dos precatórios, principalmente por que essa APLB reconhece que 60% desse valor tem que ser destinado ao trabalhador e rateado com o trabalhador. É isso que a lei determina“, pontuou.

Já o procurador do município, Eduardo Fernandes, enfatizou que é hora de união. “Hoje nós temos a oportunidade de consolidar esta caminhada. Não é hora de dividir, é hora de se unir em prol de um mesmo objetivo“, salientou.

Apoio

Os vereadores colocaram-se à disposição para contribuir na luta para derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro. Em buscar apoio em seus respectivos deputados federais e senadores para que possam conseguir ganhar a luta na Câmara dos deputados e no Senado Brasileiro. Ao final, Alex Tanuri destacou que será produzido um documento pela Comissão de Educação da Casa Legislativa e os professores para ser entregue à Procuradoria do município.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome