Baronesas voltam a invadir trecho do Rio São Francisco na Orla de Paulo Afonso e causam transtornos e prejuízos

2
(Foto: Tiago Santos/PA4.com.br)

Plantas aquáticas conhecidas como baronesas voltaram a invadir a área conhecida como ‘prainha’, na Orla de Paulo Afonso, no norte da Bahia, causando transtornos e prejuízos aos donos de quiosques na área.

Para tentar solucionar a situação, ontem (16) uma comissão composta pelos comerciantes esteve reunida com o prefeito Luiz de Deus. Na ocasião foram debatidas medidas que serão tomadas para a retirada das baronesas que estão na margem do rio. Segundo a prefeitura, as plantas chegam em grande quantidade de outros Estados e vagueiam pelo canal, rompendo a barreira de contenção implantada a 200 metros da margem da localidade.

O barramento, instalado pela prefeitura, foi mais uma ação realizada em 2018 para evitar as plantas, após a retirada de 30 mil toneladas de baronesas. “Mais uma vez temos esta preocupação causada pelas baronesas que chegam de outros Estados e acabam se alojando no nosso município. Foi instalado o barramento, mas pela força e quantidade das plantas, se rompeu. Estamos tomando providências para tratar o problema e, emergencialmente, vamos realizar uma força-tarefa de homens e máquinas para retirar as plantas da margem“, ressaltou o prefeito Luiz de Deus.

Providências

O secretário de Meio Ambiente, Manoel Souza, explicou que o município estará tomando outras providências. “Agimos conjuntamente com os donos de quiosques e estamos disponibilizando homens e máquinas para resolver o problema o mais rápido possível. Vamos nos reunir com outras entidades como Codevasf e a Chesf, para que possamos encontrar uma solução para estas baronesas que estão espalhadas no Rio São Francisco em vários lugares. Essas plantas no rio não são culpa da prefeitura, e o município não tem como resolver isso sozinho“, diz Manoel. Com informações da assessoria da prefeitura.

2 COMENTÁRIOS

  1. Petrolina é a cidade que mais desreipeita leis de proteção ambientais. O q se esperar?
    A cidade é uma montanha de lixo, tudo com apoio da prefeitura, pois a partir do momento que a mesma não coibe essas praticas criminosas de poluir a cidade ela está apoiando.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome