Artigo do leitor: Vergonha de ser pernambucano

28

Neste belo artigo enviado ao Blog, o professor Paulo Robério diz tudo o que muita gente estava com vontade de dizer no episódio lamentável dos saques a estabelecimentos comerciais na Região Metropolitana do Recife, após a greve da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) – felizmente encerrada esta noite.

Confiram:

greve PMPECausou-me indignação e vergonha a forma como alguns pernambucanos agiram no lamentável episódio dos saques e depredações a estabelecimentos comerciais privados, e aos assaltos cometidos contra populares nas vias públicas de Abreu e Lima; logo após a divulgação da greve dos policiais, justamente no dia em que o município completava 32 anos. Será que era esse o presente que a cidade esperava dos seus habitantes?

Parece que gostamos de ser discriminados:  taxados de povo menor, de bandidos e perigosos. Infelizmente isso está virando realidade. A poucos dias de sediarmos o maior evento do futebol mundial, nos apresentamos perante o mundo inteiro como corruptos, bandidos, assaltantes, criminosos, baderneiros e tantos outros adjetivos depreciativos. “Somos o que queremos ser”.

É com esse “espírito esportivo” que iremos recepcionar os estrangeiros que virão assistir aos jogos da Copa e prestigiar nosso país, que, aliás, está deixando de ser o “País do Futebol” para ganhar outros cognomes que em nada nos engrandece? Quem terá coragem de nos visitar depois de assistir a repugnantes cenas exibidas em horário nobre de televisão, mesmo sem ser novela de ficção? É assim que nos preparamos e nos capacitamos para receber povos de todos os continentes?

O Brasil pode estar preparado para sediar a Copa e receber os turistas, mas nós brasileiros, e nesse episódio específico; alguns pernambucanos, não estão. Diversos países, nesse momento, almejariam estar sediando um evento desse porte, sendo vitrine para o mundo, acolhendo gente de todas as nações, mostrando suas belezas naturais, seus pontos turísticos, gerando emprego e renda, movimentando a rede hoteleira e tantos outros setores. Nós somos privilegiados e estamos desperdiçando a oportunidade de aparecermos bem na fita, pelo menos como um povo ordeiro, alegre, festivo e receptivo. Parece que depois de tudo, isso já não nos pertence mais!

Que País é esse que quando a polícia faz greve, até gente de boa índole, a exemplo de crianças e donas de casa viram assaltantes e bandidas? É lamentável o que está ocorrendo no entorno do Recife. Esse fato nos envergonha, mancha a nossa reputação.

É inconcebível vermos o patrimônio particular sendo depredado, roubado, assaltado. O que os donos de lojas, supermercados e outros estabelecimentos têm a ver com greve de polícia? Qual o mal que eles provocaram para ter os seus estabelecimentos invadidos, dilapidados, surrupiados?

Se sabemos ser solidários durante as secas prolongadas no Sertão, ou durante os temporais e enchentes na Região Metropolitana do Recife, porque não somos nesse momento em que um segmento da sociedade se manifesta e reivindica os seus direitos?

A ocasião faz o ladrão e muita gente aproveitou a ocasião para se revelar à sua maneira. Poderíamos dar exemplo de civilidade, de humanidade e solidariedade, mas preferimos protagonizar o papel de malfeitores e ladrões; quem sabe, baseado nos filmes e novelas exibidas na TV brasileira, que tanta gente idolatra.

Desculpem-me os conterrâneos, mas hoje eu amanheci sem nenhum “Orgulho de ser Pernambucano”.

PS: um amigo pediu-me para que tratasse desse fato em versos, mas eu não quis sujar a beleza da poesia com esse tema.

Paulo Robério Rafael Marques/Professor

(Foto: JC Online)

28 COMENTÁRIOS

  1. Bastante comovente o texto, acredito que o leitor ficou muito sensibilizado com a situação da imagem do país, especificamente a de Pernambuco como sede logo mais de algumas partidas da Copa do Mundo.

    Mas meu amigo, com tantas perguntas que você fez em seu texto, você não parou sequer para entender como nossa sociedade está (e sempre foi) vergonhosa. Tirando os índios e os escravos, fomos formados pelas piores qualidades de pessoas que vieram até aqui desde 1500. O nosso país já nasceu num saque do pau Brasil e extermínio dos índios. Nasceu também com o poder da Igreja de ludibriar sobre os índios, e que vemos em políticos, pastores e tantos outros.

    Esse povo “sofrido” que estava saqueando aparelhos domésticos hoje, são os mesmos que vão eleger as piores classes de políticos corruptos que vão continuar a nos governar pelos próximos anos. Estes saques foram uma união de várias coisas como falência do estado, falta de educação e valores morais, a inexistência da instituição família e o consumismo. O que vimos foi apenas mais do mesmo.

  2. Sr. Paulo!
    Seu texto seria perfeito se não engrandecesse tanto essa maldita copa! Primeiramente, a onda de saques na região metropolitana foi incentivada por alguém! O Sr. não acha? Segunda; A polícia deveria ser CLT e prezar pelos ótimos salários que já recebem, pois, se o governo aceitasse as lunáticas reivindicações da PM, com certeza seria o caos entre as repartições públicas aos quais iriam deflagrar greve também! E por último… a roubalheira que está intrínseca nas construções desses faraônicos estádios com certeza resolveriam ou melhorariam significamente o problema de moradia popular, redes de esgoto e principalmente a revitalização da mata ciliar e desassoreamento do seu, do meu e do nosso velho chico..

    • Meu caro Fabiano,

      Será que existe algum país nesse globo terrestre que não desejaria sediar uma Copa do Mundo? Ademais, o dinheiro já foi gasto, muitas obras foram feitas (inacabadas ou não), quer queiramos, quer não queiramos a competição futebolística vai ocorrer!
      Agora, creio eu, não é o momento de querer barrar a realização da Copa, Quem queria impedir a sua realização, deveria ter feito isso quando o Brasil postulou sediar o evento.
      Você não acha que agora é tarde demais?

  3. somos em grande maioria sub raça, somos a patría da chuteira, das novelas do big brother. vemos diariamente a pratica da falta da cidadania,da civilidade,da honestidade. o Brasileira gosta de levar vantagens ,admiramos os afortunados se se importar de que maneira foi adquerido. o artigo do leitor esta perfeita é uma vergonha o que aconteceu em recife. já vi saque em caminhão tombado feita por meninos ,adolecentes, mulheres, e velhos

  4. Parabéns, Paulo!
    Assim como você, muitos estão tristes com esse comportamento baixo e oportunista de um conjunto grande da população. Entre outras reflexões, podemos constatar que a Educação no nosso Estado precisa melhorar muito. A selvageria que assistimos expressa o quão deseducado muita gente ainda é.
    Enquanto as nossas escolas e professores se constituírem em “mais um fardo” do serviço público não poderemos perspectivar um comportamento mais qualificado do povo.
    Aos políticos, duas perguntas:
    1 – Vocês acham que os saqueadores possuem um bom nível de formação?
    2 – O que vocês pretendem fazer, DE VERDADE, pela Educação?

  5. O lado “ladrão” dos brasileiros não precisa de uma greve de policiais para aparecer. Ele aparece quando alguém fura uma fila, joga lixo no chão, recebe um troco a mais no supermercado e não devolve ao caixa, não respeita o trânsito etc. A onda de saques só escancara isso. As eleições também. Muitos reclamam dos políticos, mas vendem seu voto ou são preguiçosos demais para pesquisar os candidatos antes de votar. Se cobrarem alguma coisa, cobram melhorias somente para a sua rua. E, se tivessem a oportunidade de se eleger, usariam todas os benefícios a que tem direito, mesmo que alguns sejam absurdos, entrariam em maracutaias e dariam as costas à população.

    Acho que se, realmente, quiséssemos mudar o Brasil deveríamos começar por nós mesmos. É difícil. Estamos acostumados a sentir vergonha de sermos honestos enquanto outros tiram vantagem em tudo. Nos sentimos verdadeiros otários, enquanto aquele que furou a fila é “o esperto”. Mas, acreditem, com o tempo a gente se acostuma. É um exercício de paciência, mas eu estou pelo menos tentando, para depois poder cobrar dos outros.

  6. CONCORDO PLENAMENTE COM O SENHOR PAULO. ONTEM ESTAVA EM RECIFE E NUNCA SENTI TANTO MEDO.PARECIA QUE EU ESTAVA EM ALGUMA CIDADE DO ORIENTE MÉDIO,.DESERTA…… FAÇO TRATAMENTO NO HOSPITAL DAS CLÍNICAS. E NADA RESOLVI, POIS NADA FUNCIONOU….NÃO TINHA NEM ONDE COMPRAR ÁGUA.IMAGINEM SE ISTO ACONTECER NO PERÍODO DA COPA, COMO OS ESTRANGEIROS IRÃO SE SENTIR?????????

  7. É uma pena que esse pensamento venha de um professor. Preocupado com o que os “turistas” vão pensar do Brasil! Os turistas vem e volta. O brasileiro vai continuar neste país de m… Usar um momento de vergonha para enaltecer a copa é um atentado ao bom senso.

  8. Terei muita vergonha do aluno que absorver algo desse romantizado professor. Muito distante das realidades dos movimentos sociais, e ainda com um discurso medíocre e regionalista.

  9. Caro Jair Lima,

    O texto que escrevi é um “artigo de opinião” e como o próprio nome diz, é um texto em que eu posso expressar a minha tese, o meu pensamento, o meu ponto de vista, a não ser que reeditem a ditadura e me calem.
    Não estou enaltecendo ou desmerecendo a realização da Copa do Mundo, mas o que me envergonha e devia envergonhar a qualquer cidadão, foi o ato praticado por brasileiros, em particular, muitos pernambucanos. Se você entende que a tragédia pela qual passou a cidade de Abreu e Lima é normal, é aceitável e não é uma conduta inadequada, vou respeitar o seu ponto de vista, mas continuo abominando o episódio.

  10. Acho que a copa do mundo é uma outra questão. A sua realização no Brasil nem é a causa e nem será solução para nenhum dos nossos problemas sociais, culturais ou econômicos. No entanto vejo pontos positivos (como por exemplo, despertar a capacidade de indignação dos brasileiros, mas isso é uma outra questão). Assim como os episódios de linchamento que ocorreram recentemente no sudeste do país, o episódio de Abreu e Lima foi um ato lamentável e vergonhoso da nossa condição humana. Como o autor do texto, fiquei muito triste com a atuação dos cidadãos que participaram dos atos em questão. Não acho que a condição de pobreza ou a vontade de consumir produtos caros justifiquem tais atos.

  11. O que nos envergonha é o Brasil realizar um PAN, uma copa e uma Olimpiadas mesmo o país vivendo um caos na saúde, na educação, na mobilidade, na segurança. Vivemos um apagão geral. Quanto à péssima idole do brasileiro, isso não me surpreende.

  12. Porque ter vergonha de Pernambuco por causa desses atos de pessoas ainda bárbaras em nossa sociedade? Sabemos que isso vem acontecendo em diversas localidades do mundo e não é somente a educação científica que poderá mudar isso. Já sabemos que atos de violências e vandalismos aconteceram em manifestações recentes e vários suspeitos tem nível de ensino superior (para lembrar um dos envolvidos na morte do cinegrafista da Band tem nível superior).
    Não basta ter somente educação científica, embora é necessária para nossa vida profissional, tem que ter também educação moral para completar o indivíduo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome