Artigo do leitor: “Ivermectina? só se for para tratar piolho”

11
Foto: Estadão Conteúdo/reprodução

Em mais um artigo enviado ao Blog, o colaborador e médico Aristóteles Cardona elogia as medidas mais rígidas tomadas pelo prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, para tentar conter o avanço do coronavírus no município. Por outro lado, ele critica o anúncio do gestor em relação à Ivermectina, medicação a ser adotada pela prefeitura no combate à doença, uma vez que não existe absolutamente nenhuma comprovação de sua eficácia.

Boa leitura:

No final da semana passada, o prefeito de Petrolina Miguel Coelho fez 2 anúncios referentes a medidas de combate à Covid-19 aqui no município. O primeiro deles foi sobre um novo período de 15 dias de quarentena mais rígida, com o fechamento do comércio, feiras e outros espaços públicos, a partir desta segunda-feira, dia 13/07. É uma medida acertada, pois está comprovada a efetividade destas ações para controle do crescimento da curva de casos e mortes por esta doença.

Mas houve também o anúncio do uso de uma droga chamada Ivermectina como medicação a ser utilizada no combate ao coronavírus no município. Segundo as notícias que circularam na imprensa, o prefeito teria dito que esta droga “ajuda a reduzir a carga viral” de uma pessoa contaminada. Este ponto nos deixou bastante intrigados, porque não há absolutamente nada na literatura médica que comprove esta afirmação. Será que não há um corpo técnico que esteja junto ao prefeito para impedir que sejam divulgadas informações equivocadas como estas ao público de Petrolina?

Para quem não conhece, a Ivermectina é um antiparasitário muito utilizado para o tratamento de piolhos e alguns outros parasitas em seres humanos. Apesar de ser um medicamento que age no sistema nervoso, não costuma causar problemas em seres humanos quando usado na dose recomendada.

O problema é que esta história de que a Ivermectina funciona para Covid-19 surgiu em uma pesquisa na Austrália, onde a droga mostrou atividade em laboratório, mas com uma dose muito acima do que seria seguro para o ser humano. Outra pesquisa mostrou que, mesmo que funcionasse, para ter ação efetiva no corpo humano, a dose tomada teria que ser 17 vezes maior que a dose máxima permitida para humanos. Ou seja, não parece, nem de longe, uma boa ideia.

Já se sabe que as fake news causam graves problemas quando o assunto é saúde. Porém, mais preocupante ainda é quando isto parte de autoridades públicas. Seguimos na torcida para que apareça uma droga com resposta efetiva a Covid-19 o mais rápido possível. Mas o fato é que esta droga ainda não existe. Qualquer outra notícia nesta linha, apenas atrapalha a ação mais efetiva até hoje para controle da pandemia: medidas de distanciamento e isolamento social.

Para tratar piolhos e sarna, a droga é uma excelente opção terapêutica. Para Covid-19, não tem ação alguma. Esta posição não é um princípio contra a ivermectina, mas a favor da ciência e da segurança das pessoas. É compreensível o medo diante uma doença nova e tão rápida, mas esse medo não pode ser maior que o risco de receitar um medicamento sem benefícios comprovados. O dinheiro gasto com este medicamento pode ser muito melhor aplicado em ações e insumos efetivos, como sedativos, máscaras, alimentação para população vulnerável e por aí vai.

Aristóteles Cardona Júnior/Médico de família no município de Petrolina e professor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf)

11 COMENTÁRIOS

  1. Se não me lembro esse é aquele mesmo esquerdista doente. Prefeito não dê bola pra ele. O remédio supracitado está dando bons resultados em Santa Catarina. Não tem comprovação científica, mas as evidências comprovam.

  2. Miguel está completamente perdido nesta crise ou extremamente mal assessorado. A questão da invermectina, que nao é recomendado pelas autoridades sanitárias, que não tem comprovação, pode lhe custar um processo por improbidade administrativa.

    O fechamento do comércio foi motivado pelo percentual de leitos privados ocupados. A questão é: porque estes dados nunca foram divulgados, só os de leitos públicos?

    A outra questão é: se a maior parte dos leitos está ocupado por pessoas de outros municipios, adianta alguma coisa Petrolina fechar o comercio e os outros 50 e tantos municipios da rede PEBA ficarem com o comercio aberto, baixo isolamento social, etc?

    O prefeito não tem uma equipe que o ajuda a pensar em soluções intermediárias, pelo menos para testar algo? Só sabe abrir tudo e fechar tudo de forma abrupta?

    Miguel enquanto gestor de crise se revelou um fracasso. Para receber dinheiro do Governo Federal e gastar, ele sabe… só que isso qualquer idiota consegue fazer.

    A CDL, a Sindlojas estão corretas em contestar o novo decreto. Miguel errou até na data de divulgação, uma sexta a noite. No sabado o pessoal correu para as lojas e lotou o centro no ultimo dia de comercio aberto. Por favor, não faz isso, divulgasse no sabado a noite, para evitar a aglomeracao que se viu no sabado… Usem o cerebro!

  3. E qual remédio tem aprovação da ciência?! Neste caso os pacientes não devem no mínimo tentar alguma medicação ou devem ficar esperando a doença se curar por si ou mata-lo?! Se algum medicamento não matar a pessoa ao ser ingerido e tiver o minimo de chance de ajudar deve ser consumido.

  4. Nobre cientista nobre médico de inúmeros congresso no mundo seguirei seu conselho enfim centenas de médicos para não falar em milhares in loco viram melhora e curas aí vc vem com a premissa de não servir para nada o fármaco .gostaria de ir ao seu consultório para ver nas paredes os diplomas seu . vc escreve para ver questionamentos mais tem uma coisa no pavão se botar atraz do corpo chama atenção.

  5. Em um filme de Wood Allen, ele disse o seguinte,”quando você não sabe exercer a profissão em que se formou, você passa a ensiná-la, e, se não sabe ensiná-la você vai ser professor de educação física”. Eu tenho ouvido vários médicos de renome pela mídia falar muito bem da IVERMECTINA, CLOROQUINA e outros antivirais, vale dizer, médicos e cientistas. Mas como é um medicamento barato, não patenteado, não é recomendado pelos grandes laboratórios que custeam passagens para a Europa de certos médicos, juristas, ministros etc.etc., O certo é o seguinte, tem vacina? não, tem outro preventivo? não, a IVERMECTINA tem resultados empíricos, observacionais? tem muitos exemplos observados por médicos bons e cientistas. Então? Eu prefiro viver empiricamente do que morrer cientificamente. Vamos tomar IVERMECTINA. Isolamento social ou bostal não dá resultado nenhum.

    • Corrigindo a resposta do prof de Educação Fisica…

      a IVERMECTINA tem resultados empíricos, observacionais? NAO

      Acrescenta: é recomendado pela ANVISA? Não!
      Acrescenta: é recomendado pela OMS? Não!

      É recomendado por alguma autoridade de saude, fora a do Coelhinho da Pascoa? NAO
      Alguem sabe a dose recomendada? NAO
      É a mesma dose para matar piolho? NINGUEM SABE, ESTUDOS DIZEM QUE NÃO
      Qual o intervalo entre uma dosagem e outra? NINGUEM SABE

      Então, meu camarada, deixa de falar besteira e se cuide.

  6. kkkkkkkkkk, que acefala. O que vale são as autoridades de saude, mundial e de saude. Se existir um estudo, voce precisa colocar a fonte, tapada. Voce precisa entender que os estudos indicam, por exemplo, que a dose recomendada teria que ser até 100 vezes mais. So que se voce tomar 100 comprimidos deste remedio, voce ferra com o seu sistema nervoso. Agora se voce tem piolho, pode tomar!!! kkkkkkk

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome