Artigo do leitor: Ginecologista alerta para os riscos da gravidez na adolescência

1

Em artigo enviado ao Blog, a ginecologista Juliana Raposo fala sobre a gravidez na adolescência e alerta para um aumento no risco de desfechos negativos para a mãe e o bebê. “Isso se deve, em parte, a uma menor adesão aos cuidados pré-natais, fundamentais nessa fase”, diz.

Acompanhem o artigo, na íntegra:

A gravidez é, sem dúvidas, um momento mágico na vida de uma mulher. A expectativa da chegada de um bebê inunda a vida de amor e renova as esperanças de um mundo melhor. Porém, tantas transformações emocionais, físicas e sociais demandam muito planejamento e maturidade. A chegada de uma criança é um evento que revoluciona a vida até mesmo de uma pessoa que se programou minuciosamente, porém pode ser devastador para quem não teve o mesmo preparo.

Além dessas repercussões sociais e emocionais de uma gravidez na adolescência, sabe-se que há um aumento no risco de desfechos negativos para a mãe e o bebê. Isso se deve, em parte, a uma menor adesão aos cuidados pré-natais, fundamentais nessa fase.

Algumas condições clínicas que ocorrem durante a gravidez também são mais frequentes nas adolescentes, como diabetes, aumento da pressão arterial e parto prematuro. Tudo isso pode colocar em risco a vida da mulher e do bebê, além de aumentar a probabilidade de uma criança com paralisia cerebral, repercutindo em seu desenvolvimento motor e aprendizado.

A educação sexual precoce com foco na prevenção desponta como poderoso instrumento de redução na frequência de gestações não planejadas. E, ao contrário do que se pensa, jovens que têm acesso a essas informações, tendem a adiar a iniciação sexual e o fazem de forma mais segura. Dessa forma, informação e prevenção sempre deverão andar juntas no combate a infecções sexualmente transmissíveis e gravidez na adolescência.

Juliana Raposo/ginecologista e cooperada Unimed Vale do São Francisco

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

quatro × 5 =