Artigo do leitor: “Chutando diamantes no futebol do Brasil”

14

O professor Juracy Marques retrata, neste artigo, a “ameaça” da “onda nazifascista representada no Brasil pelo presidenciável Jair Bolsonaro”.

Confiram:

O que estamos vivendo no Brasil não é uma disputa de futebol. Transgredindo as regras do jogo, torcidas inflamadas chutam, nos campos do nosso país, nossos corações. Alguns sangrando como o de Marielle Franco e Moa do Katendê, almas negras, sacrificadas como touros nas arenas cruéis da política brasileira.

Moa foi morto porque falou que votou no PT e Marielle por ser uma mulher negra ativista, que brigou com as milícias, que também tem polícia e políticos pelo meio. Neste momento em que escrevo, uma transexual acaba de ser espancada na Baixada Fluminense, um militante do MST, recentemente torturado por causa de um boné do seu movimento. Nas paredes das escolas e universidades e nas peles das mulheres, picha-se, grava-se com canivete a suástica nazista. Ao meu lado, alguém que amo muito diz que tudo isso é brincadeira. Ele veste a camisa do meu coração, feita da memória da minha pele.

Perguntaram-me por que a cor vermelha dos comunistas, do PT, ficou amarela? Respondi, na lata, que, além dessas forças serem coloridas, como o arco-íris do movimento LGBTQI, a questão é que mãos nazifascistas colocaram as unhas para fora e, agora e sempre, eu, você, alguém que você ama, podemos sangrar na próxima esquina das nossas ruas. Dessa forma, todas as cores, todas as camisas ficarão manchadas de sangue, ou seja, vermelha!

Como psicanalista, estudei o Freud que se amargurou no transcurso das duas grandes guerras, tendo sido alvo do antissemitismo. Suas irmãs foram mortas em campos de concentração. Ele ficou cáustico, mas até o fim da vida escreveu sem recuar um centímetro à barbárie. Em Psicologia das Massas, deixou o alerta de que a força nazifacista pode até recuar, mas onde ela encontrar adubo, brota. Chegou a vez do Brasil.

Alerta aos intelectuais e escritores: Hitler leu este livro de Freud e a partir dele escreveu “MeinKampf”, a bíblia do demônio! Em seguida, mandou matar judeus, gays, ciganos…entre os quais  o Pai da Psicanálise, que fugiu, foi jogar na Europa que, hoje, assiste de camarote, a esta partida de futebol nos trópicos. Eles costumam silenciar quando o patrocinador de times nefastos como esse são os EUA.

Entre tantas coisas do “Coiso”, ele anunciou que :1- negros não servem nem para procriar, tratando-os com a adjetivação animal de “arrobas”; 2- que é homofóbico sim, com orgulho, e que mudaria de lugar se tivesse um vizinho gay; 3 – Já antecipou que não irá demarcar mais nenhum centímetro de terras indígenas; 4 – defendeu que mulheres devam ganhar menos porque engravidam; 5 – Se colocou a favor da tortura e elogiou o monstro Ustra; 6 – Pegou nas mãos das crianças para estimular o armamento, dizendo que seu filho já pegava em armas aos 5 anos…

Isso não é de se espantar vindo de uma espécie como a dele. O que impressiona mesmo é negros, índios, mulheres e LGBTQIs votando nele, além dessa adoração esquizofrênica de pais e mães que subestimam um mundo de armas para seus filhos. Está provado que a pacificação de uma nação começa pelo desarmamento. Não quero armas nas mãos das nossas crianças, quero livros! Mas tem professores, também, que esqueceram essa lição.

Voltemos ao Velho Freud. Ele descreveu com maestria sobre um fenômeno de natureza biológica, psíquica e cultural, onde vítimas passam a adorar seus algozes, a Síndrome de Estocolmo. Quanto mais são humilhadas e ameaçadas, mais passam a reverenciar seus agressores. Freud acertou na mosca! Lacan nomeou essa escolha mortífera como “gozo”.

Mas há algo intrigante nessa ascensão nazifacista no Brasil. Sob o véu de um falsificado ódio ao petismo e ao comunismo, esconde-se o gensupremacista, racista, enraizado numa aversão ao pobre, que, no caso do time brasileiro, tem o rosto mestiço, negro, indígena.

Então o que estamos vendo é uma carnificina, teatralizada no carnaval do judiciário brasileiro, declaradamente partidário. Juízes e promotores estão jogando num time que, da forma mais perversa, está ganhando a partida. Conseguiram prender o “Pelé da Esquerda” no Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e estão a um passo de entregar a taça ao “Hitler Tropical”, apelidado pelas nossas mulheres de “O Coiso!”.

Mas até os árbitros, diga-se a mídia, que, como regra, sempre torceram para os nazifascistas, estão um pouco apreensivos. Erraram nos cálculos e viram que, no fundo, por trás dessa massa hipnotizada de iludidos, esconde-se uma miríade de pastores evangélicos parafrêncios. Há outro fenômeno que não localizo: militantes de esquerda, que lutaram contra a ditadura, humanistas magoados que, agora, são Bolsonaro. Preciso de mais uma encarnação para entender esse comportamento. É o pior de todos!

Cristo nas suas mensagens negou a violência e pregou o amor. Nas igrejas protestantes, sob a ordem dessas raposas capitalistas, adora-se a bancada da bala e prega-se o amor a quem defende a tortura. Esqueceram como Cristo foi morto. Lembro-os: torturado numa cruz! Não tenho dúvida: estes irão para o inferno!

Mas, até aqui nada doeu tanto quanto ver amigos, irmãos, amantes e amados aderirem a esta onda nazifacista. Só os imorais vibram com tanta veemência por essa hipócrita moralidade. Isso! São os imorais que estão pregando a moral nazifacista: pastores ladrões, juízes supremacistas, mídias capitalistas, políticos golpistas, por exemplo. Estes também irão para o inferno jogar com o capeta!

Nessa partida de futebol a que assistimos no Brasil, não devemos chutar diamantes. Estou pensando, cá com meus botões, como continuar jogando no meu time, depois que este pesadelo terminar. Aliás, começar.

Seriam estes meus vizinhos, parentes, amigos, amantes e amados, que me levariam para a fogueira? Para ser torturado? Como amá-los depois que os vi apoiar a força que pode matar-me? Com o mesmo entusiasmo que pessoas que amamos e acreditamos defendem essa onda nazifascista, cobraremos suas responsabilidades com o futuro do nosso país! Das nossas vidas! Se os perdoarmos, bateremos uma pelada com Deus e São Francisco de Assis no céu!

Esse perverso espetáculo midiático e jurídico do qual somos vítimas não pode roubar nossos sonhos, nossa alegria! Como me disse certa vez o nordestino Ariano Suassuna: “Não tem tirania que sobreviva ao riso”. O que peço a você agora é que, nessa partida de futebol alucinante, não chute seus diamantes como se fossem uma bola de futebol. Ele é um coração vermelho, que sangra!

Juracy Marques/Professor

14 COMENTÁRIOS

  1. Esse professor petista e comunista precisa estudar mais. O Brasil vai sair das mãos desses sugasangues, vai começar a crescer e gerar empregos. Será que esse professor não enxerga que o Brasil está nas mãos de uma quadrilha? Bolssonaro representa a salvação dessa quadrilha. Os políticos estão preocupados porque vão perder a propina e a lava jato vai ter mais apoio. O povo vai ter mais liberdade, por que a violência vai diminuir, bandido vai pra cadeia ou para o cemitério. E viva o Brasil, a partir de 2019.

  2. Quando vejo um indivíduo desse carregando a alcunha de professor logo percebo um dos principais motivos para o Brasil ter um dos piores índices de educação do mundo.

  3. O seu artigo é muito tendencioso e revestido de acusações infundadas de nazismo, fascismo e afins, então nesse contexto fica difícil discutir contigo. Procure saber também quem pregou a divisão no Brasil como o Nós e Eles, as Elites, os Pobres contra os Ricos, é nisso que dá e taí o resultado, agora não adianta vir com mimimi.

  4. Achei o digníssimo professor muito agressivo e irresponsável nas palavras. Deveria ter mais cuidado ao sair chamando mais da metade da população brasileira de nazista – regime político que mais matou na história da humanidade, perdendo apenas para o comunismo. Saiba, professor, que o senhor está cometendo um crime grave contra a honra de muitos, inclusive a minha. Sei que a internet tem dado muita valentia à alguns mas o senhor precisa aprender a respeitar o próximo. Basta de tanto ódio!

  5. vá estudar, que você ta muito alienado .
    o cidadão de bem já cansou desse governo corrupto, esse mimimi de chamar todo mundo que eu não gosto de nazista , para que tá feio…

  6. Parabens Professor, quem o conhece sabe perfeitamente do conhecimento que detem, alem das preocupacoes humanistas, aqueles que aplaudem Bolsonaro, se arrependerao no futuro proximo.
    Aqueles que aparecerao aqui para critica lo, nao conhecem o menino de familia pobre, do interior da Bahia, precisamente de Jaguarari, que es pos Doutor.

  7. É incrível o nível de alienação desse povo. Isso não dá o direito de intimidar e ofender quem tem opinião contrária. Um dos grandes desafios de Bolsonaro na presidência vai ser contratar muitos psiquiatras para tratar de tanto doido. Os crimes que o mesmo cita são, nada mais nada menos, do que o reflexo da impunidade, provocado por uma administração populista. A vereadora foi morta por bandidos de facção criminosa, igual à que esteve 16 anos no poder. Já o mestre, por um “amigo”, bêbado ou/e drogado, práticas incentivadas pelos seres conscientes do PT.

  8. Vou dar minha opinião, mas aqui o espaço séria pequeno, primeiro não temos hoje política partidária virou um quadrilhão só. Apoiar um candidato que apoia uma quadrilha de ladrões que tem como chefe o marginal Lula, só pode ser pior que ele, o Haddad anda dizendo que vai reconstruir o pais, que eles petistas comunistas mesmo destruíram em 13 anos. Admitir uma ditadura comunista como é a ideologia petista prefiro morrer, é um regime de exceção, pior que o nazismo de Hitler, nem o próprio povo do pais o tirano respeita é todos cidadãos trabalhando em regime de escravidão em pró de um grupo ou ditador. Outra coisa eu sou “pardo” como alguns documentos mostram, mas acho que sou negro sem magoa ou preconceito por isso. Mais uma coisa, depois do regime militar essa corja de marginais petistas comunistas começaram a denegrir a imagem do nosso honrado Exército, com intuito de implantar o comunismo no pais. O que fez o exército, cumpriu seu papel para preservar a democracia, e os marginais revolucionários que naquela época protestavam, a maioria está presa hoje por roubo tudo ladrão, falo isso porque vivi naquela época, não fui induzido ao erro por comunistas que não conviveram com o regime. Por último as pessoas depositaram a esperança no marginal Lula que ia acabar com as “elites” bla bla, ele virou o maior ladrão do pais, agora as pessoas estão depositando essa mesma esperança em Bolsonaro que promete acabar com a quadrilha instalada no pais pelo meliante Lula e seus comparsas, ele pode até não conseguir mas é uma boa proposta e um bom começo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome