Artigo: A derrocada de um partido

por Carlos Britto // 09 de julho de 2012 às 21:36

O leitor Luciano Eduardo envia um artigo ao Blog, no qual não poupa críticas à “forma de governar” do Partido dos Trabalhadores.

Confiram:

Há alguns anos o PT, enfim, alcançava o almejado lugar no cenário politico brasileiro, exatamente no dia 27.10.2002. Lula era enfim eleito, após algumas tentativas frustradas, era conduzido pelo povo o primeiro presidente operário do Brasil. No seu segundo mandato, Lula foi eleito com mais de 60% dos votos válidos. Lula era apontado como um dos grandes líderes mundiais, como um dos mais influentes políticos da época.

Passado os seus dois mandatos, o então influente e poderoso Lula tem se destacado nos noticiários, ora pela sua saúde ou por escândalos como a suposta tentativa de interferência no julgamento do mensalão e, também, pela sua malfadada aliança com o Paulo Maluf.

Quem não se lembra de frases marcantes de Lula sobre o Maluf?

Lula, em 26 de julho de 1988, na Gazeta Mercantil, “o símbolo da pouca vergonha nacional tá dizendo que quer ser presidente. Daremos nossa própria vida para impedir que Paulo Maluf seja presidente”.

Em 24 de julho de 2000, durante campanha por Marta Suplicy: “O Maluf é quem devia estar atrás das grades e condenado à prisão perpétua por causa da roubalheira na prefeitura”.

Vale se aliar a um político que há tempos atrás era visto pelo mesmo como escória?

Na Bahia, no dia 01 de janeiro de 2007, a vitória de Jacques Wagner era apontada pela imprensa nacional como o fim do Carlismo, ou seja, da forte influência do ex-governador Antônio Carlos Magalhães na estrutura de governo do estado da Bahia.

Em 2012 o governo de Jacques Wagner passa por greves de diversas categorias e pela sua intransigência em negociar. Em especial, a greve da Polícia Militar em fevereiro de 2012 e a greve dos professores da rede estadual de ensino, essa perdura até a data de hoje. Ambas as greves trouxeram muito prejuízo à população baiana e fizeram de Jacques Wagner uma figura impopular e autoritária, lembrando os velhos tempos de Carlismo na Bahia.

Em Recife, em clara demonstração de força, o governador Eduardo Campos lança candidatura do seu partido, o PSB, em razão de rachas internos dentro do PT. Rachas que culminaram na “INTERVENÇÃO” do PT, na tentativa de João da Costa à sua reeleição. O prefeito foi preterido pelo senador Humberto Costa.

Em entrevista recente, o Deputado Federal Maurício Rands anunciou a sua desfiliação e criticou o diretório nacional: “Depois da decisão da direção nacional do PT, impondo autoritariamente a retirada à minha candidatura e a do atual prefeito, recolhi-me a reflexão.”

Em Petrolina o “CORONEL” Eduardo Campos, para enfraquecer o PT, tentou de todas as formas fazer com que o pré-candidato Odacy Amorim desistisse da candidatura, chegando a tentar intervir na aliança de partidos, querendo consolidar o projeto que ele intitula “Frente Popular”.

Em Juazeiro, assim como em Recife, o PT usa de intervenção para barrar o então postulante à prefeitura, Joseph Bandeira. Embora sem a mesma coragem de dizer aos quatro cantos que usou de intervenção.

Cenário perfeito pra um então candidato do PV crescer e desbancar o PT da Bahia, ou seria o “PTCdoB”? Seria surpreendente se os votos de Bandeira migrassem para o candidato do PV, Márcio Jandir. Muitos dos seus eleitores, com certeza, não votariam no atual prefeito. E o grupo do PT, que está com ele, não deve agregar a ele nada em termos de votos ou qualquer outro valor.

Em Salvador as pesquisas apontam o favoritismo de ACM Neto, conforme pesquisa registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 00018/2012. Hoje o governador não demonstra força junto à população para fazer que seu candidato seja eleito, e por centralizar onde talvez não devesse. Inteligente seria ver que seu desgaste hoje mais prejudica seu candidato do que ajuda.

Assim como ele insiste em uma mudança que se tornou trágica em Juazeiro, ele insistiu em manter um candidato do seu partido. Se existe um acordo como eles tanto falam, não seria inteligente por Alice Portugal candidatar lá. E aqui, tentar com o seu candidato Bandeira, corre-se o risco do Carlismo voltar em Juazeiro e em Salvador, por escolhas mal feitas.

Quando não se sabe governar é assim.

Força Bandeira, força Odacy, força Meirinha, coragem João Costa, parabéns Maurício Rands. “Nunca mais o despotismo regerá nossas ações. Com tiranos não combinam brasileiros corações.”

Luciano Eduardo/Leitor

Artigo: A derrocada de um partido

  1. NEWTON disse:

    Parabéns pela análise da situação.
    Você descreveu um quadro que já vinha sendo pintado pelo próprio PT, ao acreditar (eles, do partido) que o povo não estaria atento ao “modus operandi” de governar sem consultar nem permitir a participação das classes menos privilegiadas, trabalhadores e cidadãos comuns, a quem eles supostamente representavam.
    As alianças foram fechadas no âmbito político-partidário, sem observar ou considerar de que lado estavam as intenções. Conchavos, acordos obscuros, trocas de favores e de cargos em prol da “governabilidade”.
    E o povo, os trabalhadores que reivindicam seus direitos?
    A nós o PT ofereceu migalhas; bolsas disso, bolsas daquilo e lá encima a dinheirama correndo solta.
    Sejamos coerentes, menos inocentes e aprendamos a enxergar algo além do óbvio.
    Não vote no PT e pt…… saudações.

    1. CAMARADA disse:

      Amigo só não entendi onde você quer chegar, pois se o PT do LULA faz e é isso tudo que você diz, então porque FORÇA ODACY, afinal ele saiu do PSB para o PT, onde hoje impera o autoritarismo, não entendi, força de que, força para aguentar onde se meteu? Me poupe.

      1. Árgila disse:

        Também não entendi a expressão força Odacy.
        Odacy era pra ter feito o mesmo que o Deputado Federal Maurício Rands fez, renunciar tudo.. e no caso de odacy apoiar o psb.

  2. Maria das Graças disse:

    Esta não deixa de ser uma análise, embora eu particularmente pense que análise política não é para qualquer um, e, pior ainda é a análise da análise, como vemos logo acima. A política atua no campo do contraditório, o PT assim como qualquer outro partido está neste lugar, o lugar da contradição. Acho que falta na análise coisas bem elementares como pensar sobre isso e quais os rumos da política no Brasil com uma situação-oposição que se confundem!!! Bom, não vou fazer a análise da análise, pois estaria caindo no mesmo buraco… e acho sinceramente que não é “qualquer um leitor que acha que escreve análise” que deva se colocar sobre o Partido dos Trabalhadores ou qualquer outro partido se não há profundidade nisso. Esta análise soa como mais uma bobagem dita em período eleitora… não acrescenta nada!

  3. Ivan disse:

    O Brasil é um País de dimensões continentais e o Sr.Luciano Eduardo fica pontuando fatos isolados, em sua maioria coisas da província para daí dizer que o PT está em derrocada e fazendo análises sombrias como se o PT estivesse próximo do fim. Desconhece o nobre leitor que o PT é um partido orgânico e tem uma militância de fazer inveja a qualquer outro partido. O texto transforma-se numa colcha de retalho e mistura coisa com coisa rotulando o governador Eduardo Campos do PSB de coronel, fugindo completamente do tema (Derrocada do PT). Esquece o Sr.Luciano que o PT nas eleições de 2010 fez a maior bancada federal e no senado disputa com o PMDB o maior número de cadeiras. Como pode um partido deste se encontrar em derrocada? Ora, é não querer enxergar a realidade, pois contra números não há argumentos. Diz o missivista que Lula era apontado como um dos grandes líderes mundiais, como um dos mais influentes políticos da época, ora Sr. Luciano, Lula não era apontado, ele é e continuará sendo uma das maiores lideranças mundiais, para desespero de uma meia dúzia que faz parte de uma elite preconceituosa que até hoje nunca engoliu o fato de alguém oriundo da senzala chegasse à Casa Grande e comandasse os destinos desse País. O PT meu caro, manteve nas últimas eleições municipais (2008) sua trajetória de crescimento, que vem desde a fundação do partido. Elegeu 559 prefeitos e prefeitas, cresceu 36% em relação aos eleitos em 2004, em todas as regiões brasileiras e em todas as faixas de municípios (pequenos, médios e grandes). Ou seja, o PT passou a governar em nível municipal para quase 20 milhões de eleitores. O PT participou, como vice em alianças com outros partidos, de outras 426 vitórias, 37% mais do que nas eleições municipais de 2004. Elegeu 4.171 vereadores e vereadoras, 13% a mais do que em 2004. Temos a presidente Dilma Rousseff com níveis altíssimos de aprovação. Um partido com tantas glórias, que nasceu de baixo para cima, ainda está muito longe de entrar em derrocada. Ou então, aponte-me Sr. Luciano que tipo de derrocada é esta? É o apoio recebido de Maluf? São as greves pontuais que o Governador Jaques Vagner enfrenta atualmente? quando se sabe que ele ainda tem dois anos e meio de governo pela frente e poderá muito bem reverter este quadro, ou é o fato de Joseph não sair candidato? Esses fatos somados ou isolados quer dizer que o PT está em derrocada? Que tese absurda é esta? Ora, sejamos realistas. Acho que quem usa um espaço como este do Blog do Carlos Brito, que é acessado diariamente por milhares de pessoas, tem a obrigação de ter muita responsabilidade com o que escreve, para que não entre em contradições ou coisas sem dados e sem fundamentos. Essas profecias sombrias do Sr, Luciano contra o PT, encontram eco apenas na cabeça de uma meia dúzia que vive sonhando dia e noite com o fim de um Partido que tirou milhões de brasileiros da miséria. Força Lula! Força Dilma Brasileira Roussef!

    1. Dreda disse:

      A derrocada do PT ocorre aos olhos de todos, Ivan. Não é uma derrocada medida em números. É uma derrocada moral. Eu mesmo votei no Lula na primeira eleição. Não porque quisesse apoiar o PT, ou fosse a favor da “luta contra as elites”. Votei porque acreditava no projeto moral do partido. Na luta contra a corrupção proposta na época pelo Lula. O que eu vi nesses últimos 10 anos passa longe disso. Para se atingir os grandiosos números que você citou, o PT atropelou as próprias crenças de seus fundadores, sofrendo abandono de vários de seus primeiros líderes. Mas o PT de hoje, destituído de qualquer resquício moral, e sedento pelo poder como um viciado em crack, faz qualquer acordo para melhorar seus “números”, seja mensalão, seja acordos com Maluf, seja zombaria da justiça eleitoral como aconteceu no programa do Ratinho. Por isso, caro Ivan, eu te digo que o PT não apenas está em derrocada, como já morreu moralmente. Poderia até votar em Odacy, mas nunca mais votarei no PT.

  4. Allan disse:

    A ambição pelo poder chegou ao extremo em Senhor do Bonfim…. onde dois cadidatos do PT registraram suas canditaturas a prefeitura ; )

  5. nina disse:

    Q relato hein?????Qt contradição!!!!!
    Vj por ai tb…Como trabalhadora não tenho nenhuma saudade do PT, que de lutas companheiras ainda não vi nenhuma. Lula qd lá não representou em nada a classe operária, uma verdadeira decepção, mt pelo contrário, de esquerda nada. Deixou como herança as “esmolas” para matar de raiva e vergonha os trabalhadores q vivem sustentando os agraciados por programas sem nexo. Qt mais trabalhamos mais damos lucros a uma classe q não quer mais nem saber de trabalhar, pois o dinheiro da cervejada já está garantido é só passar o cartão que cai sem derramar nenhum pouco de suor…BRASIL é isso aí!!!!!

  6. Ricardo disse:

    Me desculpe senhores pelas colocações tão raquíticas e sem fundamentos. Qual é o partido que não rouba?, qual é o partido que nunca deixa de ser noticiário? Quem sabe talvez seja o de vc….O PT é o partido que olha para os trabalhadores 24 horas….Não é o PSB…. que olha somente de 4 em 4 anos…. talvez esse seja o time de vc… deixe o PT trabalhar a política se ganha é com trabalho e não criticas vazias…

    1. Dreda disse:

      O que mais me preocupa é os defensores do PT sempre usarem esses argumentos de que outros partidos também roubam. Será que é pedir demais um partido ou candidato que não me roube?? Como cidadãos, acredito que nossa fidelidade deve ser a uma ideologia, a um padrão de comportamento dos governantes, e não apenas a um partido, como fazem apaixonadamente os militantes do PT, defendendo com unhas e dentes o partido, mesmo que seja para defender mensaleiros (como no caso da mobilização proposta pela CUT), ou para defender a invasão de refinarias brasileiras por exércitos estrangeiros, como ocorreu na Bolívia.

  7. GILBERTO PIRES disse:

    O Sr. Luciano Eduardo é o famoso quem??? O modo petista de governar tem dado certo em todos os lugares há gestores do nosso partido. Alianças são necessárias, seja para alcançar a vitória, seja para governar. O partido que estará à frente é quem vai dar as cartas, imprimir sua forma de gestão. Os números não mentem: LULA (o melhor presidente que este país já teve) detém hoje, mesmo depois de ter deixado o governo, expressiva aceitação nacional. Dilma, sua sucessora, tem aprovação recorde. A economia vai muito bem obrigado. No social, nunca se fez tanto… Querem fazer análise do PT, façam como um todo, não apenas de fatos pontuais… política é a arte do convencimento, dos encontros e desencontros. Como dizia um político mineiro: “política é como nuvem no céu… você olha, tá de uma forma… você pisca e olha de novo, já está diferente”. Por que será que o PT incomoda tanto, mesmo levando o Brasil, a passos largos, para o conjunto das melhores nações do mundo, em todo os sentidos???

  8. Cidadão indignado... disse:

    Votei no PT até LULA chegar a presidência. QUE DECEPÇÃO.
    É impressionanate como essa militância defendem o PT – Partido dos TRANSFORMADOS. Todos os partidos roubam sim Sr. Ricardo mas o PT como uma GIGANTE PEDRA que quebrou várias vidraças de outros partidos quando era oposição, nunca poderia ROUBAR, CORROMPER, ENRIQUERCER ILICITAMENTE como o que vemos a muito tempo. O PT deveria ser exemplo. Concordo com você NINA. O brasileiro precisa de trabalho e dignidade, não de esmola bolsa isso ou aquilo. Concordo com a ajuda BOLSA por uns meses, não pelo resto da vida. Isso é o que se pode chamar de compra LEGAL de votos. Vejo em ODACY um grande nome para Petrolina, só acho que Ele foi para o partido errado. O POVO ESTÁ DE OLHO E DARÁ A RESPOSTA NAS URNAS À ESTA POSTURA IRRESPONSÁVEL DO PT.

  9. Thiago Rodrigues disse:

    O artigo até cita fatos realmente lamentáveis que mancharam a história do Partido dos Trabalhadores, no entanto, dizer que é a sua derrocada é uma extrapolação. Não quero me alongar muito, mas o PT contribuiu e ainda tem muito a contribuir com o desenvolvimento do Brasil e de Pernambuco.
    Os escândalos, aconteceram, é verdade. Acontecem todos os dias e deverão continuar acontecendo. Porém, a marca do PT é a força da sua militância, homens, mulheres e crianças que têm orgulho de sair nas ruas empunhando suas bandeiras e defendendo a sua ideologia.

    PS: Sim, ainda há quem tenha ideologia na política brasileira.

    1. Dreda disse:

      O PT realmente defendia uma ideologia antes de entrar no poder. Depois que entrou, passou a defender apenas a boquinha, e usa seus militantes apaixonados como massa de manobra.

  10. OLHO VIVO disse:

    A ambição de Odacy é que vai trazer a sua derrota.
    Sempre o admirei, mas depois dessa ambição para passar por cima de tudo e de todos é que me fez enxergar a pessoa que ele realmente é. Até sua própria família lhe virou as costas!!!
    É FERNANDO FILHO E SEU TIO PAULO AFONSO AMORIM!!!!!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *