Apesar de 7 meses de discussões, Conuni da Univasf quer adiar implantação de bônus

por Carlos Britto // 10 de novembro de 2021 às 12:38

Campus Sede da Univasf, no Centro de Petrolina. (Foto: Blog do Carlos Britto)

Às vésperas de ser aprovado para valer ainda neste ano, o processo de bonificação da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) sofreu um duro golpe. Mesmo a possibilidade de implantação do bônus ter sido discutida ao longo de sete meses, o Conselho Universitário (Conuni) ainda quer protelar o assunto sob a alegação de que precisa de mais tempo para ser analisado.

Enquanto isso, instituições como as universidades federais de Pernambuco (UFPE), da Paraíba (UFPB) e do Rio Grande do Norte (UFRN) já aprovaram o bônus para o curso de Medicina nas capitais.

Uma fonte do Blog informou que, caso o bônus da Univasf não seja votado até esta sexta-feira (12) pelo Conuni, os estudantes ficarão prejudicados para o próximo Sistema de Seleção Simplificada (Sisu). Ainda conforme a fonte, quem pode definir essa questão é o Professor Télio Nobre. É aguardar.

Apesar de 7 meses de discussões, Conuni da Univasf quer adiar implantação de bônus

  1. Quer dizer que os alunos do vale do são francisco além de não terem suas notas prestígiadas por outros estados, também não terão no próprio estado em que estudam e residem? É muita maldade, falta de bom senso ou incompetência, porque mesmo após sete meses dizer que não houve tempo para análise é um absurdo. Só o fato da maioria dos estudantes locais se estabelecerem no próprio estado após formados, beneficiando assim a população e economia local, já seria louvável adotar o bônus. UNIVASF, que decepção!

  2. Maria disse:

    Essas pessoas que querem adiar muito provável não ser da região, não enxerga os benefícios que podem proporcionar a esses alunos sertanejos, deveriam se envolver mais nas questões que dizem respeito a políticas afirmativas e de inclusão, nossos alunos serão prejudicados pois não terá chances, vergonha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *