Ao contrário do que defende Bolsonaro, 61% dos brasileiros são contra posse de arma

11
Foto: Fábio Teixeira/Getty Images

O índice de brasileiros que se declaram contrários à liberação da posse de armas de fogo atingiu 61% em dezembro, segundo pesquisa Datafolha, divulgada no último dia de 2018. De acordo com os entrevistados, a posse deve ser proibida “pois representa ameaça à vida de outras pessoas”.

No levantamento anterior, divulgado em outubro, o percentual de pessoas contrárias ao porte estava em 55%.

No mesmo período, a parcela de pessoas que considera a posse de armas “um direito do cidadão para se defender” oscilou negativamente, passou de 41% para 37%, ou seja, no limite da margem de erro da pesquisa, que é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Outros 2% não souberam responder.

Foram entrevistadas 2.077 pessoas em 130 municípios em todas as regiões do país, nos dias 18 e 19 de dezembro.

Uma das principais bandeiras de campanha do agora presidente eleito, Jair Bolsonaro, era a da revogação do Estatuto do Desarmamento.

Decreto

No sábado (29/12), ele afirmou que pretende assinar um decreto para permitir a posse de arma a todas as pessoas sem ficha criminal, além de tornar o registro definitivo, sem a necessidade de renovações, como hoje. Especialistas questionam a mudança por decreto sem aval do Congresso, uma vez que afetaria o Estatuto do Desarmamento, lei de 2003.

Na prática, todo cidadão pode pedir a posse à Polícia Federal, se cumpridos alguns requisitos, como ficha criminal limpa e exames de aptidão. O total de registros tem crescido: o salto foi de 280% de 2009 a 2017, chegando a 33 mil licenças no país.

Ao anunciar a medida no Twitter, Bolsonaro não detalhou o decreto que está em planejamento. Duas horas após a publicação, ele voltou à rede social para dizer que “a expansão temporal será de intermediação do Executivo, entretanto outras formas de aperfeiçoamento dependem também do Congresso Nacional, cabendo o envolvimento de todos os interessados”. Já tramitam no Congresso projetos que tentam revogar o estatuto. (Fonte: Exame)

11 COMENTÁRIOS

  1. Essa pesquisa é mentirosa como foi da eleição de Haddad, pessoas sem nenhum conhecimento técnico e agindo pela emoção fala essas bobagens. Já houve uma votação e a maioria da população foi a favor, só que o congresso rejeitou. Com uma arma para defesa o sujeito mata ou morre e, sem uma arma só morre indefeso, toda bandidagem sabe disso, menos os idiotas que votam contra a possibilidade de nós termos o direito de nos defender. Está na CF/88.

  2. Coitado desse povo que elegeu Bozo na esperança da facilidade de possuir armas de fogo em casa sem limites. EU SOU CONTRA A POSSE DE ARMAS DE FOGO. Arma só traz mais violência. Os ditos “homicídios privilegiados” irão pipocar no Brasil. Todo mundo matando por “violenta emoção social ou moral”.

  3. Quem não quer, não possua oras, fique aí dependendo dos vagabundos estatais fardados que não impedem 1 crime, nem recuperam nada que é roubado! Deixem quem quiser ter, ter a liberdade de possuir! Por que diabos temos que ter o papai estado decidindo o que é melhor para nós?

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome