Alunos de colégio modelo em Juazeiro pressionam governo a quitar salários de tercerizados

2

gremio colégio modelo luiz eduardo magalhãesRevoltados contra o atraso no pagamento dos funcionários terceirizados da rede estadual de ensino da Bahia, um grupo de estudantes do Grêmio Estudantil (GE) do Colégio-Modelo Luiz Eduardo Magalhães, em Juazeiro, se solidarizou com a categoria e decidiu pressionar o governo do estado a honrar os compromissos com os funcionários. Numa carta aberta enviada ao Blog, eles apelam por providências às autoridades.

Confiram:

O Grêmio Estudantil do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães vem a público prestar apoio e conscientizar a população e corpo discente do colégio sobre um fato que está ocorrendo em toda a Bahia, que é a regularização dos salários dos funcionários terceirizados que estão sem receber seus proventos desde o mês de fevereiro do corrente ano, além do seu auxílio-alimentação e auxílio-transporte.

Como propor uma educação melhor numa escola como o Modelo, com quase 1.700 alunos, onde na mesma não tem nenhum funcionário para poder limpar as salas de aulas? Isso se torna um círculo vicioso, pois se tiramos uma peça desse dominó todas as outras vão cair.  E essas peças de dominó somos nós, alunos, que estamos com aulas reduzidas, sem merenda, e o pior: podendo entrar em uma greve por tempo indeterminado.

Imploramos mais uma vez às autoridades competentes que resolvam esse caso, para que a escola possa voltar ao normal, pois todas as medidas que poderiam ser tomadas, o grêmio e a gestão do colégio já procuraram encaminhar para poder solucionar esses problemas, e nada foi feito. Mais uma vez pedimos a colaboração de todos para podermos construir uma escola melhor e com igualdade.

Grêmio Estudantil/Colégio Modelo Luiz Eduardo Magalhães

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

dezesseis − 3 =