A “guerra” da Facape

por Carlos Britto // 12 de maio de 2009 às 08:03

Daqui a pouco começa a audiência pública na Câmara de Vereadores de Petrolina sobre a Facape.

Aliás, tentam politizar essa situação quando nada tem de política nisso.

Talvez tentem mudar o foco principal da discussão que se arrasta há tempos e nenhuma providência efetiva era tomada antes da ação do Ministério Público.

Os alunos devem invadir o plenário e não esperem um clima amistoso. O melhor seria mostrar amor e compromisso com a instituição e entregar os cargos até que tudo seja apurado e julgado. É o mínimo que a Facape merece.

Voltar por cima (e vencedores) nos parece mais glorioso.

A “guerra” da Facape

  1. Carlos Andre disse:

    Bom dia,

    Essa solução é muito simplista se voce for analisar o que realmente está acontecendo na FACAPE, o cargo de diretora não é de livre nomeação do Prefeito e sim uma eleição democratica onde alunos, funcionarios e professores votam para escolher o seu gestor. Desde o inicio da eleição quando Clemilda foi a escolhida que A FACAPE entrrou em ebulição talvez por causa de contrariar forças que a tempo dominavam a instituição.

    A questão de acumulação de cargo é questionavel e deve sim ser ser resolvido pela justiça uma vez que cargo eletivo não conta para acumulação e a pessoa não pode ser prejudicada antes de ter seus direitos defendidos.

    O D.A. usa como massa de manobra a força que tem com os estudantes e que dar um golpe a força na direção, tirar do cargo alguém que foi legalmente eleito, se aproveitam da proposta de aumento que todos os anos teve e eu nunca vi reclamação e contestação por de funcionario e professores, essa para mim é novidade e a primeiro vez que acontece. Já os alunos tem todo o direito de reclamar a situação atual não é boa e tem que realmente se provar a real necessidade desse aumento.

    Será que os professores que são contra o aumento da mensalidade tabem optaria por receber um aumento de salario igual as demais categorias que se for verificarmos no caso de la que ninguem percebe salario minimo os aumento não passe em media de 5% ?

    Pelo que vi nos blogs o pleito é em torno de 16% , queria saber qual a categoria que treve esse aumento.

    um abraço

  2. Gregório de Mattos disse:

    Britto, os governos de PE e BA , cruzaram os CPFs de professores e aqueles que trabalham nos dois estados e possuem INCOMPATIBILIDADE DE HORÁRIOS, vão ter de optar. Em Juazeiro mais de 320 professores já prestaram depoimentos ao MP e a Corregedoria do estado e pelo menos 180 já foram afastados. O caso da FACAPE é muito pior: tem professor que somando as disponibilidades teria de trabalhar mais de 100h semanais ! Mostre-me como ! A professora Clemilda é diretora de uma faculdade que tem um curso de Direito, inclusive com professores doutores , não devia ter aceitado essa situação desde do inicio, mas preferiu fazer jogo de palavras entre CARGO E FUNÇÃO e agora que pague o preço! Ontem na FACAPE ouvi de um professor que haverá um “GOLPE BRANCO” , onde Júlio Lóssio vai afastar a Clemilda e empossar a atual procuradora do município. Como diria Ancelmo Góes: PODE SER.

  3. ATENTO disse:

    O problema é que certas pessoas acham que ocupam cargos vitalícios. Aí, depois que são empossados, nunca mais querem deixar a boquinha. Passam por cima de tudo para permanecerm no cargo.

  4. Terremoto disse:

    “Andam dizendo por ai e eu não sei bem quem falou…” .O clima na FACAPE é muito bem retratado por essa obra-prima de Cássia Eller: o que tem de “amigo pessoal” de Fernando e “amigo pessoal” de Júlio Lóssio , falando das “últimas notícias” sobre o posicionamento de cada um deles é brincadeira !
    Politicamente Pelé é um Zico , Lóssio é um Ciel Baiano (com o devido respeito a Ciel pela comparação, que agora vai jogar no Vietnam) ; e creio que Fernando não vai se meter numa briga proviciana , quando o seu objetivo maior é o Senado (Nilo Coelho , nunca faria esse trabalho “sujo”). Júlio Lóssio pode se meter nessa confusão por vaidades pessoais e interesses diversos dos seus ASPONES …MEU CONSELHO É: DEIXEM A JUSTIÇA RESOLVER !

  5. Terremoto disse:

    Onde se lê : “Pelé é um Zico” , leiam ” Fernando é um Zico.”
    Obrigado.

  6. Maria disse:

    É uma pena!
    Como ex-aluna da FACAPE ver esta Instituição que deveria estar a serviço da sociedade, da ciência, do humano, ainda continua somente prestando serviço à política partidária, vemos professores sem compromisso com a instituição e com os alunos, professores que vivem passando e-mails para o alunado fazendo terrorismo por que estão doentes da alma.
    Muito bem colocados os comentários acima.
    Vamos nos reunir: professores, funcionários, alunos e ex-alunos para fazer da FACAPE uma instituição do bem servir.

  7. RICARDO LOPES disse:

    AS DIFERENTES FAIXAS NA ELEIÇAO DA FACAPE, FAZEM COM QUE NAO EXISTA UMA DEMOCRACIA, POIS O CANDIDATO QUE TIVER MAIS PROFESSORES APOIANDO VENCE A ELEIÇAO, ESTAMOS TRAZENDO A TONA A PROPOSTA DE ELEIÇAO PARITÁRIA, OUS SEJA PORCENTAGENS IGUAIS ENTRE ALUNOS, FUNCIONARIOS E PROFESSORES, VAMOS LUTAR POR ELEIÇAO DIGNA NA NOSSA INSTITUIÇAO, E DEIXAR DE PROPOSTAS DE ACUMULAÇAO DE CARGOS PR CONTA DE NEGOCIATAS NA CALADA DA NOITE.

  8. Zepiaui disse:

    Como disse Maria , é realmente uma pena.

    A professora Clemilda NÃO merece o linchamento público que esta passando.

    Pra terminar de completar o Prefeito fez uma péssima escolha ao indicar o nome do Prof. Nivaldo, mostrando mais uma vez seu total e completo desconhecimento da realidade da FACAPE.

    Minhas condolências comunidade Facapiana….

  9. Opara disse:

    PRIVATIZAÇÃO DA FACAPE, JÁ!!!

    Sou a favor da privatização da FACAPE. Quando não existiam cursos superiores em Petrolina, justificava os gastos da Prefeitura em manter a Instituição. Agora, já não se justifica, pois temos a UNIVASF. A prefeitura de Petrolina gasta muito dinheiro para manter a Instituição, sendo que muitos alunos que ali estudam não são nem de Petrolina. Ou seja, Petrolina está usando dinheiro da contribuição dos petrolinenses para formar pessoas que não tem nenhum vínculo com a cidade. Muitas inclusives recebem até bolsa. Pior, a FACAPE serve de “cabide de emprego”.
    Outra solução seria os nossos parlamentares lutarem para a transformação da UPE (Petrolina) em Universidade Regional do São Francisco, englobando a FACAPE. Continuaria pública, porém seria um encargo a menos para a Prefeitura de Petrolina.

  10. PARA O OPARA disse:

    QUEM LHE DISSE QUE A PREFEITURA MANTÉM A INSTITUIÇÃO FACAPE???? Ô ZÉ MANÉ… ACORDA PRA JESUS! É JUSTAMENTE PELO FATO DELA SE MANTER QUE SEU PREFEITO ESTÁ QUERENDO BOTAR AS MÃOS NA RECEITA DA FACULDADE. A PREFEITURA NÃO DESEMBOLSA NADA. TENHO RAIVA DE GENTE QUE FALA O QUE NÃO SABE…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *