Cinco escolas baianas estão entre as 20 piores. Uma é de Juazeiro

por Carlos Britto // 29 de abril de 2009 às 10:30

O Ministério da Educação divulgou nesta terça-feira (28) o desempenho por escola no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Na lista das 20 instituições que obtiveram os piores resultados do país, a Bahia aparece cinco vezes. O ranking é geral e envolve escolas públicas e particulares.

No estado, o pior de todos os resultados foi do Colégio Estadual Heraclides Martins de Andrade, no município de Tucano, que obteve média de 30,13. O Colégio Estadual Getúlio Vargas, em Casa Nova, aparece em seguida na lista dos piores, com média 30,36. Os outros três piores desempenhos ficaram com o Colégio Estadual Dois de Julho (30,35), em Salvador, a Escola Estadual Pedro Raimundo R. Rego (30,07), em Juazeiro, e Colégio Polivalente de Ubaitaba (31,2).

O ranking foi montado com base na média total (prova objetiva e redação) com correção de participação, que simula a participação de 100% dos alunos.

Cinco escolas baianas estão entre as 20 piores. Uma é de Juazeiro

  1. alex vieira alves disse:

    Algumas medidas haverão de ser tomadas, sob pena de omissão do Executivo na tarefa de melhorar o desempenho da educação pública, ou pelo menos intermediar ações junto ao governo estadual. Confio que esse governo tomará alguma medida, sobretudo na gestão de Plínio Amorim, referência em educação no vale sanfranciscano. É preciso identificar quem dirige o colégio, o nível dos professores, do material didático, a disciplina para manter os jovens em sala de aula, a forma de motivação exercida nos alunos e pais, uma vez que as nossas escolas públicas são sucateadas também porque o nível de instrução da sociedade é precário. Toda movimentação social reflete nas instituições da comunidade. Hoje temos um processo de degradação da escola pública; filhos de pais pobres e mal instruídos, oriundos de lares emocionalmente desestabilizados em sua maioria, carentes das condiões básicas de conforto, pois a missão de estudar se torna mais dificultosa na periferia e em escolas públicas degradadas pelas drogas e pelo abandono estatal. O colégio é estadual como relata a matéria mas as cianças e adolescentes são Juazeirenses e necessitam de alguém com poder político para olhar tal situação e mudar o curso da história. O brasil ainda é muito jovem, apenas 500 anos, se começarmos a construir um país com educação pública de qualidade, tais como os poucos colégios federais que existem no Brasil, ao invés de emprestar dinheiro ao FMI, quem sabe daqui a uns 100 anos não tenhamos uma nação melhor. Reconheçamos a verdade: o jovem que passou a sua vida na escola pública atual, chega aos 18 anos sem condições de resolver uma equação de 2º grau, salvo claro honrosas exceções que se destacam por mérito próprio, a maioria está fadada à pobreza. Continuamos a construir um país rico de pessoas subdesenvolvidas, sem cultura, sem pespectivas e sem senso crítico. Não somos mais 2º mundo, pois ja´ultrapassamos o PIB da Itália, da Rússia da Irlanda, mas continuamos atrasados culturalmente. E a realidade não é so nordestina, no sul e sudeste apesar das melhores notas estão também alguns dos piores resultados. O viajante e sonhador Presidente, com o cheque em branco que recebeu da nação poderia pelo menos ter começado a mudar a sua história e a nossa história, perdeu essa oportunidade vendendo os sonhos de seus eleitores, como os meus, ao capital externo e principalmente aos interesses gananciosos e dos ricos que o financiaram. Esses, trataram de fazê-lo um homem milionário com fazendas luxosas e milhões nas contas do Seu filho “lulinha”. PAÍS DE CANALHAS, TAL QUAL A CORJA QUE O COLONIZOU. O LULA AGORA SE ETERNIZARÁ NOS CINEMAS!!!

  2. Zumbi disse:

    Vamos aos fatos:
    Na média tanto de escolas particulares como nas públicas, Petrolina tem 4 pontos percentuais a mais que Juazeiro, Destaque-se aqui a pontuação do Colégio Auxiliadora de Petrolina, o melhor ranqueado da região.
    Carlos coloque no seu blog as melhores e piores escolas de Petrolina e Juazeiro, a população precisa saber e os nossos gestores também, para que possam montar seus planos estratégicos no sentido de corrigir esta situação.

  3. Feeling disse:

    Isso é muito relativo, depende dos alunos… na sala do Terceiro Ano por exemplo ninguém em Petrolina passa em medicina e poucos alunos do próprio Terceiro Ano passam em vestibular, já em Juazeiro no GEO/Edson passam em Medicina e nos outros vestibulares… não adianta usar números enganosos (relacionados a aporvações de vestibular) para atrair alunos, tem escolas que somam cursinho e Terceiro Ano… no fundo sabemos qual é o melhor colégio!

  4. Roberto Silva disse:

    Sr. Britto, deveria colocar as melhores e piores da região, não esqueçendo de informar que a 5 melhor do Brasil esta em Feira de Santana, o colégio Helyos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *