1ª Semana do Cérebro promoverá palestras e atividades lúdicas em Petrolina

0
Foto: Internet/reprodução

A Semana do Cérebro é uma campanha realizada mundialmente que visa a conscientizar o público quanto aos benefícios proporcionados à população pelas pesquisas na área de neurociências. Petrolina receberá, entre os dias 12 e 17 de março, a primeira edição regional do evento, que está sendo organizado pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). As atividades acontecerão no ginásio de Educação Física e na Policlínica, localizados no Campus Sede da Univasf, e no Parque Municipal Josepha Coelho, no Centro da cidade. O evento será gratuito e aberto a toda a população. Não é preciso fazer inscrição prévia para participar.

Entre as ações propostas estão atividades de realidade virtual, exposição de pôsteres informativos, testes cognitivos, apresentação de mitos e verdades e atividades lúdicas de ilusão de ótica girando em torno da temática da neurociência. Além disso, serão realizadas orientações sobre automedicação e doenças neurológicas, explicações sobre a atuação de algumas drogas no sistema nervoso, exercícios em circuito para auxiliar na melhora do prognóstico de doenças e um mutirão para a realização do exame eletroencefalograma (EEG) em pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Haverá, também, palestras com temas como aprendizagem; memória nos estudantes com privação de sono; Alzheimer; desenvolvimento motor; envelhecimento; ritmos biológicos; doenças psicossomáticas; esquizofrenia; drogas de abuso; doenças neuro infecciosas; Acidente Vascular Encefálico (AVE); o efeito do uso abusivo de mídias sociais; doenças neurodegenerativas; entre outros.

A Semana do Cérebro começou em 1996 nos Estados Unidos e hoje envolve 5.600 colaboradores em mais de 120 países. No Brasil, o evento ocorre há pouco mais de sete anos e é organizado pela Sociedade de Neurociências e Comportamento (SBNeC). Em Petrolina, o evento está sendo promovido pelo Colegiado de Medicina, pela Liga Acadêmica de Neurociências (Neuroliga), pelo Grupos de Cronobiologia e de Pesquisa em Plasticidade Neuromotora, pela Liga Acadêmica Multidisciplinar para Estudo da Dor e pelo Grupo de Pesquisa em Neurociências e Psicologia Experimental.

Objetivo

De acordo com a professora do Colegiado de Medicina, Bruna Del Vechio Koike, que integra a organização do evento, o objetivo é mostrar um pouco da pesquisa feita na universidade e levar informações sobre o sistema nervoso para a comunidade. “Queremos chamar a atenção para o trabalho que os cientistas estão desenvolvendo, pois os avanços na ciência ficam divulgados apenas no âmbito científico e não atingem a população. O evento serve, então, para aproximar as informações da comunidade para que, com isso, todos fiquem mais cientes e alertas dos sintomas das doenças, como identificar, como se precaver e como se cuidar para que não ocorram, além de outras informações sobre os hábitos que, com medidas simples, podemos utilizar para otimizar nossa saúde”, afirma Bruna.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome