Universidades federais têm duas semanas para decidirem sobre novo vestibular

por Carlos Britto // 28 de abril de 2009 às 09:54

As universidades federais têm até o dia 8 de maio para decidirem se vão aderir ao novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) proposto pelo Ministério da Educação (MEC). A informação foi dada hoje (27) pela secretária de Ensino Superior, Maria Paula Dallari Bucci. Representantes do MEC e reitores das instituições federais se reuniram durante um seminário para discutir o tema.

A proposta do MEC é que o novo Enem substitua os vestibulares das universidades federais de todo o país. As provas estão marcadas para 3 e 4 de outubro. Na última semana o ministério definiu quatro formas de participação nos novo modelo. As universidades poderão usar o Enem como prova única, como primeira fase, combinado à nota do vestibular tradicional ou para seleção de estudantes para vagas remanescentes.

Algumas instituições como a Universidade Federal da Bahia (UFBA), a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) já decidiram pela adesão ao novo Enem.

Nesta terça-feira  (28) os reitores têm um novo encontro com o ministro da Educação, Fernando Haddad, na sede da Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). O reitor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), José Weber está em Brasilia para participar desta reunião.

Universidades federais têm duas semanas para decidirem sobre novo vestibular

  1. O pajé disse:

    Infelizmente, amigos, temos que comunicar que a nossa UNIVASF aderiu ao Vestibular Unificado das Federais – ENEM! Na última reunião do Conselho Universitário a proposta foi aprovada, o que é uma pena…
    A instituição que chegou com a proposta de desenvolvimento e sobretudo com oportunidades aos filhos desta terra que historicamente sofreu com a falta de acesso ao ensino superior, agora aderiu a um sistema de vestibular que muito provavelmente previlegiará os estudantes oriundos de capitais, onde tb historicamente há concentração de renda, instituições particulares e estão concentrados os melhores índices da educação (ver ENEM 2008 – http://alternativasintepe.blogspot.com/2008/04/enem-expe-ensino-pblico-em-pernambuco.html ). É tempo de que a comunidade acadêmica e civil se organize para “brecar” este tipo de “politicagem barata” que vem se travando com o Ministério da Educação…….primeiro foi o REUNI…….agora isso!!!! E perguntamos….cadê a tal propalada assistência estudantil??? Cadê a verba para o custeio de 2009??? Faz-se necessário repensar a prática dos representantes da UNIVASF!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *