Simão Filho e o desafio de manter harmonia na base aliada

por Carlos Britto // 17 de setembro de 2021 às 12:32

Simão Durando. (Foto: Gabriel Siqueira/Blog do Carlos Britto)

Quando assumir de fato a Prefeitura de Petrolina após a saída de Miguel Coelho, que colocará seu nome na disputa pelo Governo de Pernambuco, Simão Durando Filho (DEM) terá um desafio pela frente, e em curto prazo. Ele terá de aplacar os ânimos aflorados na base aliada.

Primeiro foi o vereador Alex de Jesus (Republicanos), que manifestou em plena sessão da Casa Plínio Amorim, há poucos dias, sua insatisfação. Nesta semana foi a vez de Gaturiano Cigano (DEM) se insurgir, após declarações contundentes contra o atual secretário de Agricultura, Gilberto Melo.

No caso de Gaturiano, há um antecedente. Quando o ex-vereador José Batista da Gama era o titular da pasta (na primeira gestão de Miguel), ele também o criticou sob a alegação de não estar dando a devida atenção aos próprios aliados. Foi algo parecido, agora, em relação a Gilberto Melo. Simão Filho ainda não tem a experiência de cargos eletivos, mas já é calejado o suficiente quando se trata de articulação. Além disso, ele certamente não estará sozinho nessa tarefa. Portanto, é esperado que se saia bem.

Simão Filho e o desafio de manter harmonia na base aliada

  1. Marcos disse:

    Será o que o Galeguinho terá mesmo coragem de largar a prefeitura para uma aventura, pois perderá a eleição e NAO poderá se candidatar em 2024, pois a lei proíbe 03 mandatos consecutivos.
    Quem viver, verá.
    Observação: Pernambuco não é o curral Petrolina.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *