Em encontro do PSB com prefeitos e lideranças em Petrolina, FBC minimiza ausências de Gonzaga e Lucas

5

encontro PSB

Seguindo o formato das Agendas 40, o PSB de Petrolina trouxe à cidade nesta sexta-feira (19) os prefeitos Geraldo Julio (Recife) e Márcio Lacerda (Belo Horizonte) para falar das experiências exitosas de suas gestões nas duas das principais cidades do país, além de explanar sobre o atual cenário brasileiro. O encontro, que teve caráter partidário, reuniu no auditório do Sest/Senat o presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira. De Pernambuco veio Luciano Vasquez, representando o presidente estadual socialista, Sileno Guedes. Mais uma vez os deputados Gonzaga Patriota (federal) e Lucas Ramos (estadual) se ausentaram do evento, como já vem fazendo com a Agenda 40.

Mesmo assim, o senador Fernando Bezerra Coelho tratou de minimizar o clima de divergência dentro do partido no município. Reforçando o discurso de unificação dos socialistas, que sofreu um abalo após a destituição de Gonzaga da presidência da comissão provisória do PSB local, assumida em agosto do ano passado pelo deputado estadual Miguel Coelho, FBC disse que a legenda está buscando esse diálogo com os dissidentes Gonzaga e Lucas. Esse processo de entendimento, segundo ele, conta com o suporte do governador Paulo Câmara e dos dois presidentes da legenda (Siqueira e Guedes).

“Temos prazo, e quem tem prazo não tem pressa”, afirmou o senador, referindo-se ao novo calendário político do país, que estendeu até o início de abril o processo de filiações partidárias. O senador disse que até lá o momento é de discutir o fortalecimento do PSB e das alianças políticas, além de avançar no debate programático em torno do futuro de Petrolina. “Uma cidade como esta exige responsabilidade na sua condução. Temos até agosto, quando serão as convenções, para que a gente possa agregar todas as forças que desejem construir uma Petrolina melhor, mais solidária”, ponderou.

Um dos palestrantes, o prefeito do Recife, Geraldo Julio, disse que sua experiência como secretário de Controle Interno da Prefeitura de Petrolina, na terceira gestão de Fernando (2005-06), serviu como “grande aprendizado” que tem colocado em suas decisões como gestor da capital pernambucana. Ele disse que vem tendo a oportunidade de transmitir essa experiência em todas as cidades onde já foi convidado para falar da sua gestão, a qual até o momento é aprovada pelo povo recifense.

O prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, disse que, na condição de filiado do partido e integrante da executiva nacional, veio apresentar ao público o modelo de gestão socialista aprovado pelos mineiros, o qual foi “revolucionado” pelo ex-governador e ex-presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, que passa por melhorias nos indicadores sociais, do emprego e renda – entre outros. Lacerda citou ainda a parceria com ex-governador de Minas, atual senador Aécio Neves (PSDB), no que diz respeito à modernização da gestão, a exemplo do que também ocorreu ao Recife. O prefeito disse também ter vínculos com a região, uma vez que tinha uma empresa, há 20 anos, ligada ao setor de eletrificação, além de ocupar o cargo de secretário executivo do então ministro da Integração, Ciro Gomes, quando na época trabalhou na revitalização de perímetros irrigados de Petrolina e região. “No momento em que vivemos, quando as pessoas estão rejeitando os partidos, os políticos, cabe a nós mostrarmos que a política partidária é um instrumento legítimo, necessário e viável de melhorarmos a vida delas”, pontou.

Miguel Coelho

Por falar em partidarismo, o presidente da comissão provisória, Miguel Coelho, justificou que o evento, embora tenha foco nas questões relacionadas a Petrolina, toma uma abrangência maior quando lideranças nacionais do PSB atraem lideranças de outras cidades sertanejas. No encontro de hoje, vários prefeitos da região marcaram presença. O irmão de Miguel, deputado federal Fernando Filho, também compareceu ao eventro socialista.

5 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

3 − um =