Secretário de Saúde de Curaçá detona Alex Tanuri e afirma que Juazeiro deve R$ 400 mil ao município

4

Depois do prefeito e da secretária de Saúde de Casa Nova, Wilker Torres (PSB) e Maria de Lourdes Silva Santos, respectivamente, o titular da pasta da Saúde do município de Curaçá, Gilberto Libório também rebateu as declarações do presidente da Câmara de Juazeiro, Alex Tanuri (PSL), que utilizou a tribuna da Casa Aprígio Duarte Filho, na última terça-feira (27), para criticar a postura dos gestores dos dois municípios, que agora são aliados do prefeito de Salvador e pré-candidato ao governo do estado, ACM Neto (DEM), mas os pacientes dessas cidades procuram atendimento médico em Juazeiro.

Se dizendo “decepcionado”, Gilberto Libório rebate as declarações proferidas por Alex Tanuri e afirma que “o Município de Juazeiro recebe por ano, R$ 1.730,148,40 pelo o serviço prestado à população de Curaçá. Para maiores informações, quem tem o déficit com Curaçá é a Secretaria de Juazeiro, de quase 400 mil reais”, dispara.

Acompanhe a nota, na íntegra:

A Secretaria Municipal de Saúde de Curaçá vem através desta nota, tornar público a decepção com que os curaçaenses recebem o desabafo frustrado do Presidente da Câmara de Juazeiro, Alex Tanuri, no seu pronunciamento na última sessão.

O que para o vereador é um favor, em afirmar que Juazeiro atende a cidade de Curaçá e demais localidades que compõe o território, nós conhecemos como pactuação integrada. Tratando-se de um documento assinado por prefeitos e secretários de Saúde desses Municípios, para que os recursos da união fossem alocados na Secretaria de Juazeiro, com vista a prestar serviços de média e alta complexidade.

Por meio desse processo, o Município de Juazeiro recebe por ano, R$ 1.730,148,40 pelo o serviço prestado à população de Curaçá. Para maiores informações, quem tem o déficit com Curaçá é a Secretaria de Juazeiro, de quase 400 mil reais.

É inaceitável o senhor presidente querer defender a péssima gestão em saúde que Juazeiro oferece, onde essa mesma secretaria ultrapassou a sua meta, cerca de 1 milhão e meio de reais, vindo a utilizar recursos das demais secretarias. E se todos os municípios forem fazer um acerto de contas a situação ficará pior.

Caro vereador, o Sistema Único de Saúde (SUS) prega o atendimento igualitário e universal para todo cidadão e essa deveria ser também a sua bandeira, como representante do povo. Ainda, esclarecemos que o povo de Curaçá é digno de usar qualquer serviço de qualidade, sem distinção de cor, raça, sexo e etnia. Quando for usar a tribuna que seja para defender a população e não angariar votos para o seu deputado federal ou outro candidato qualquer, por que esse é seu papel.

Reafirmamos que o nosso povo merece o melhor e continuaremos a buscar serviços de qualidade, pois pagamos muito bem.

Atenciosamente,

Gilberto Libório/Secretário de Saúde de Curaçá

(foto/reprodução Facebook)

4 COMENTÁRIOS

  1. MENTIRA!!!!
    Esse secretário usa uma parte da história para contar um mentira muito grande. O crédito que existe por exames não realizados é muito menor que o repassado pelos serviços realizados pela maternidade e UPA de Juazeiro. Ou seja, SE Curaçá tem crédito de 400 mil em exames, ele deveria assumir que deve, pelo menos 1 milhão pelos serviços que a maternidade e a UPA prestam para o povo de Curaçá.
    Uma pergunta: por que ele não acaba com a parceria e assume todos os serviços de saúde em sua cidade?
    Pare de mentir e enganar o povo. Vá trabalhar!!!

  2. Parabéns a esse secretário de saúde. A infeliz declaração de vereador só mostra pra quem infelizmente eles “trabalham”, o q da pra ver claramente q não é para o povo q os elegem.
    A secretaria de Saúde de Juazeiro é um desastre, a maternidade é um depósito de pobres… Mto triste.

  3. Não é meu feitio meter o bedelho em assuntos que não me dizem respeito. Recomendável é ouvir ambos os lados e confrontar a verdade de cada um com a discussão posta.
    Contudo, neste caso de Curaçá, solidarizo-me com o município e seu secretário de Saúde, por duas razões: sou curaçaense e parece não haver dúvida quanto à posição do vereador juazeirense, mesmo porque é pública e externada em discurso em sua Casa Legislativa.
    Parece um clássico caso de mistura de alhos com bugalhos. O vereador de Juazeiro criou uma desnecessária discussão e nela introduziu um ingrediente político inoportuno.
    A dor de quem precisa de assistência médica não pode ser medida com a régua da pequenez política. É direito de todos. Mais: é direito constitucional, queira o não o vereador juazeirense.
    O respeito à convivência democrática pressupõe a disputa política em oportunidade e ambientes próprios.
    O excelentíssimo vereador de Juazeiro apoia quem quiser, consoante sua vontade, assim como os políticos de Curaçá têm suas convicções. Rebaixá-las à politicagem não me parece argumento sustentável.
    A circunstância política do momento, nem de qualquer outro, não pode interferir neste caso da saúde.
    Segundo o secretário de Curaçá, o município está cumprindo seu dever perante o município de Juazeiro, independentemente de política partidária.
    É o bastante. Com a devida vênia, o vereador Tanuri pensou pequeno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

dois × um =