Saneamento na Lagoa do Jatobá é pauta urgente em Petrolina, mas instituições dizem não ter recursos

0

Para discutir uma solução para o problema de saneamento na Lagoa do Jatobá, a prefeitura de Petrolina se reuniu, ontem (12), com representantes do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Compesa, Codevasf e moradores de condomínios localizados no entorno da lagoa. O encontro aconteceu na sede da 3ª Promotoria de justiça de Defesa da Cidadania.

Durante o encontro, a promotora de justiça Rosane Moreira Cavalcanti ouviu dos representantes dos condomínios relatos dos transtornos causados pela falta de uma infraestrutura de saneamento na região sempre que chove. Já a Compesa afirmou que existe projeto para a construção de uma estação elevatória e da rede de saneamento do Jatobá e do Fernando Idalino Bezerra, que vão servir para captar todo o esgoto daquela região e levar os efluentes até o sistema de tratamento, mas aguarda a liberação de recursos federais para a realização da obra. Enquanto isso, a Codevasf informou que espera, ainda sem previsão, a disponibilidade de verba do Ministério da Integração Nacional.

A adequação é necessária já que, de acordo com a Diretoria de Saneamento da Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Mobilidade (SEINFRAHM) e a Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), uma lei de 2013 obriga os condomínios a ligarem as redes de esgoto internas no sistema administrado pela Compesa ou disporem de sistemas próprios de tratamento de resíduos.

Resultado

Como forma de se resolver o problema, ficou definido que a Compesa irá elaborar um estudo sobre o valor e o planejamento da obra da estação elevatória e de emissário a ser apresentado no próximo dia 26. Enquanto isso, os condomínios devem avaliar uma proposta apresentada por um condômino de ratear o valor da intervenção para que fosse descontada da taxa de esgoto, ideia que também será discutida pela direção da Compesa. (foto/divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

três × 4 =