Ruy Wanderley nega pressão do seu grupo e garante que decisão de não disputar vaga à Alepe foi só sua: “Não iria me aventurar”

2

O vereador da bancada de situação, Ruy Wanderley (PSC), utilizou um discurso realista para explicar o motivo que o levou a desistir de sua candidatura a deputado estadual nas eleições deste ano. Em primeiro lugar, ele fez questão de dizer que não houve pressão do seu grupo político, liderado pelo senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), para que retirasse seu nome.

Da tribuna da Casa Plínio Amorim, na reabertura dos trabalhos plenários nesta terça-feira (7), o governista disse com todas as letras que a decisão foi exclusivamente sua. “Até minha família foi pega de surpresa”, revelou. Por falar em família, ele aproveitou para agradecer à sua esposa, filhos, irmãos e demais parentes – além dos seus correligionários em cidades como Petrolina, Carnaubeira da Penha, Floresta, São José do Belmonte, Serra Talhada, Recife e Vitória de Santo Antão. Também fez uma menção especial à comunidade evangélica que o apoiou.

Ruy frisou que tinha chances reais de obter uma votação expressiva em Petrolina, mas só os votos da cidade não seriam suficientes para elegê-lo. “Poderíamos ter dificuldades de buscar o restante dos votos para construir o sonho de chegarmos à Assembleia Legislativa”, pontuou o vereador.

Ele disse que, diante desse cenário, não seria justo “inviabilizar o projeto político” do seu grupo. Ruy lembrou ainda que, em declarações feitas à imprensa local, sempre deixou claro que só entraria numa disputa desse nível se tivesse condições de viabilizar o seu nome para garantir a eleição. “Não iria me aventurar”, afirmou, acrescentando que não é do tipo de político que se candidata “apenas para aparecer”. Ruy ressaltou que, a partir de agora, continuará fazendo seu papel no Legislativo Municipal para “contribuir com a qualidade do povo da nossa cidade”. O vereador concedeu ainda uma entrevista, que você vai conferir pelas próximas horas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Dia 1° de Abril já passou, estão querendo eliminar a concorrência para o coelhinho. No mais só mostra o fracassado que é, fica esperando apoio de grupo, quando poderia ir atrás de brilho próprio! Gente assim têm a vida que merece, e nós precisamos de políticos independentes, que representem os interesses de quem o elegeu, não de grupo A ou B. Que falta faz o voto distrital no país…

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome