Rio Salitre: 6ª SR Codevasf inicia projeto que beneficia pequenos produtores de comunidades ribeirinhas

1

Para atender a uma antiga demanda de pequenos produtores de comunidades ribeirinhas situadas na região do Baixo Salitre, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), por meio da 6ª Superintendência Regional (SR), sediada em Juazeiro (BA), contratou a realização de um estudo de fornecimento de água através de adutoras para uso principalmente na agricultura e pecuária.

Em um encontro no auditório da companhia, o superintendente regional, José Hailton Carneiro de Oliveira, o técnico da Codevasf Sérgio Antônio Coelho, o diretor da Área de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura, Luiz Augusto Costa Fernandes, e integrantes da empresa Geohidro apresentaram, a representantes das comunidades da região do Baixo Salitre, os estudos de concepção e pré-dimensionamento hidráulico de um sistema de adução de água bruta para utilização na pequena irrigação e na dessedentação animal. O governo do estado foi representado pelo diretor de revitalização da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), José Olímpio Rabelo de Morais.

Localizado na região norte da Bahia, o Rio Salitre nasce na “Boca da Madeira”, área que faz parte da Chapada Diamantina, no município de Morro do Chapéu, e deságua no rio São Francisco, na comunidade de Campo dos Cavalos, município de Juazeiro, a jusante da Barragem de Sobradinho. Ele passa por nove cidades – Morro do Chapéu, Várzea Nova, Miguel Calmon, Umburanas, Jacobina, Mirangaba, Ourolândia, Campo Formoso e Juazeiro – e possui uma extensão aproximada de 333,24 km, divididos geograficamente em Alto Salitre, Médio Salitre e Baixo Salitre. Há mais de vinte anos, pequenos produtores das comunidades ribeirinhas estabelecidas no Baixo Salitre disputam o uso da água com pequenos e médios produtores e empresários das regiões anteriores que, devido ao uso desordenado, acabam reduzindo a vazão do líquido no Baixo Salitre.

Novos encontros

O encontro realizado para apresentação dos estudos é o primeiro de três, nos quais as diversas comunidades envolvidas poderão conhecer o projeto e opinar sobre sua elaboração, ajudando na adequação dos estudos. Mais de 40 pessoas participaram do evento, sendo a maioria composta por presidentes de associações e entidades representativas e alguns pequenos produtores. (foto: Ascom 6ª SR/divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

9 − 3 =