Representantes das Polícias Civil e Militar admitem dificuldades, mas garantem que “respostas estão sendo dadas” contra violência

3

delegado josé renivaldo da silvaisaac guerra 5°BPMOs representantes das Polícias Civil e Militar em Petrolina, respectivamente o delegado José Renivaldo Silva e o comandante do 5° Batalhão, Isaac Guerra, voltaram a admitir dificuldades estruturais no combate à criminalidade na região. Mas, sem entrar em polêmicas, os dois garantiram em entrevista ao programa ‘Manhã no Vale’ da Rádio Jornal, nesta quarta (14), que os profissionais das duas corporações “são capacitados” para lidar com o problema.

Não é de hoje que questões como falta de condições de trabalho (além da baixa remuneração) atingem as duas polícias. Apesar disso, as respostas – de acordo com José Renivaldo e comandante Guerra – “estão sendo dadas” à sociedade.

O atual cenário de crise aumentou ainda mais essas dificuldades. Na Civil, por exemplo, José Renivaldo informou que o Estado recolheu sete viaturas, ficando entre oito e dez para atender Petrolina, Afrânio e Dormentes – da área de abrangência da Civil. Já na PM, Guerra confirmou que havia a intenção do governo em retirar de circulação oito viaturas, mas através de muita articulação local, os veículos permaneceram na cidade. Ele conta que atualmente 16 viaturas estão disponibilizadas ao 5°BPM somente para Petrolina.

3 COMENTÁRIOS

  1. Acredito mesmo que os profissionais sejam capacitados. Tem policiais que sabem que o sujeito é bandido só pelo jeito de andar. O problema está mais nas leis que estimulam a impunidade, e na falta de infraestrutura das polícias. Mas um fato como esse das viaturas serem recolhidas pelo estado é um absurdo. Isso deveria ter sido amplamente divulgado por aqui, para que a população tomasse parte na luta para manter as viaturas por aqui, principalmente através dos líderes comunitários. O tal sentimento de “pertencimento”…

  2. tenho grande respeito por esses profissionais mas o governador acha pouco a falta de condições de trabalho dessas pessoas e resolve atrapalhar ainda mais a vida já difícil dessas pessoas . quem fica rindo a toa são os bandidos que a propósito terá mas cento e vinte mil vagabundos nas ruas até o final do ano.é o governo de PERNAMBUCO ALINHADO COM O GOVERNO FEDERAL DISPUTANDO QUEM É MAIS INCOMPETENTE…

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome