Representante da Chapa 2 mostra ao Blog documentos que descartam fraude na eleição do Sindsemp e se diz confiante na justiça

13

Pouco mais de duas semanas após o impasse em que se transformou a eleição da nova diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (Sindsemp), a candidata a presidente da Chapa 2, Magda Mangabeira, reacendeu a polêmica. Em entrevista ao Blog, ela mostrou provas documentais de que não houve fraudes no pleito – nem por parte da chapa dela, nem da Chapa 1, encabeçada pelo atual presidente da entidade, Walber Lins.

Segundo Magda, as falhas ocorridas durante o processo, que acabou anulado pela comissão eleitoral, deveram-se a “vícios de formalidade” ocasionados pela própria comissão, que não preparou devidamente os mesários para a votação. “Por isso nós, da Chapa 2, não pedimos a impugnação de nenhuma urna, e muito menos deixar de contar os votos em separado. Nós queremos que todos os votos sejam contabilizados porque os servidores não têm culpa da inoperância da comissão”, declarou a candidata, que também isentou os mesários.

Não acredito que eles tenham agido de má-fé. A comissão enviou aos mesários uma lista das urnas e uma de conferência, mas não os orientou que a única lista a ser assinada seria a da urna”, completou.

A comissão ainda ficou de contar 142 votos em separado, de 2 mil apurados horas após a eleição do dia 14/08. Mas justificando o horário avançado da apuração, que entrava pela madrugada do dia 15, além do cansaço físico dos seus integrantes, ficou decidido que a contagem seria retomada no dia seguinte (apesar da Chapa 2 ter discordado). A comissão decidiu também que recontaria algumas urnas e faria a conferência das listas de votantes. Depois dos concorrentes acertarem que o material da eleição seria lacrado e armazenado numa sala da entidade, mais uma reviravolta mudou o rumo do pleito.

Alegando “várias incongruências, inconsistências e irregularidades”, a comissão decide anular o processo eleitoral, revoltando a Chapa 2. Magda ainda refutou ainda o atual presidente Walber Lins, que concorre à reeleição, negando a acusação de sua adversária, de que a Chapa 1 teria solicitado à comissão apenas a impugnação de cinco urnas. Com documento em mãos, ela mostra que Walber pediu – além da impugnação das urnas – “a desclassificação da Chapa 2 e a anulação do pleito eleitoral, em virtude da inobservância de algumas regras contidas no edital”.

Mas Magda assegura que o desrespeito ao edital, que de fato aconteceu, partiu da própria comissão, que teria autorizado o procedimento dos mesários o qual ocasionou as falhas no pleito, além de ter aceitado o requerimento da Chapa 1. Ela lembrou ainda que quatro dias antes da eleição (no dia 10/08), sua chapa requereu à comissão que fossem delimitados todos os termos e regras pertinentes ao pleito. No entanto, ela informou não ter recebido retorno.

Prazo

Diante da celeuma criada, a Chapa 2 acionou a 3ª Vara Cível da Comarca de Petrolina, que determinou a apreensão das 31 urnas e que a comissão eleitoral se abstivesse de realizar novo pleito. Magda não abre mão da contagem dos 142 votos, uma vez que sua chapa, a qual começou perdendo, está 57 votos à frente.

Como a eleição do Sindsemp está sub judice, Magda disse que acatará qualquer decisão. “O que esperamos é que a justiça analise as provas que se tem e decida. Se a justiça decidir por um novo pleito, nós faremos. Mas se validar esse pleito, eu espero que a chapa perdedora, seja ela qual for, respeite a vontade dos servidores”, ponderou. Segundo Magda, até o final de setembro a justiça deverá dar seu veredicto sobre o impasse no Sindsemp.

13 COMENTÁRIOS

  1. PARABÉNS MAGDA TEMOS QUE FALAR COM PROVAS NA MÃO
    ISSO SIM E O VERDADEIRO PAPEL DE SINDICALISTA
    TENHO FE EM DEUS QUE NOSSO SINDICATO AGORA ESTARÁ BEM REPRESENTADO.

  2. A Magda – que lembra bem uma personagem de SAI DE BAIXO não só pelo nome – em uma só entrevista:
    1 – MENTIU ao dizer que “não houver fraudes no pleito, quando COMPROVADAMENTE, até com as filmagens das apurações as provas da Comissão dizem o contrário;
    2 – Chamou a Comissão Eleitoral de INOPERANTE, demonstrando desrespeito àqueles a quem deveria respeitar;
    3 – quando disse que acata “qualquer resultado” da Justiça uma vez que sua chapa 2, no dia da judicialização do processo eleitoral enviou a TODOS OS GRUPOS DE WATTS DE SERVIDORES dizendo que a “JUSTIÇA DECLAROU A CHAPA 2 VENCEDORA”, quando na verdade nem sentença há sobre o pleito;
    4 quando disse falar a verdade desde o início do processo e o que todos viram foi uma campanha cheia de ataques pessoais ao rapaz da chapa 1 e aos seus componentes, sem propostas, apenas pondo defeitos e sem falar de todos os serviços prestados ao servidor pela atual administração, como por exemplo o maior AUDITÓRIO de Petrolina, já em fase de conclusão, e feito por ele.
    5- E por fim, se esquece também que o Senhor diz na Palavra que ABOMINA quem ” é testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos”( Prov. 6:19). E mentira e contenda é só o que eu vejo essa moça e sua trupe fazerem em assembléias de servidores e agora nessas desesperadas campanhas (O que ela e o grupo dela vêem de tão valioso em um sindicato para estarem tão “dedicados” assim? Seria o medo de voltarem às suas salas de aulas, coisa que não fazem há décadas, tais “professores”??

    • COLEGA NÃO CONCORDO QUANDO VOCÊ DIZ QUE A PROFESSORA NÃO ESTA EM SALA DE AULA.
      PROCURE SABER DIREITO ACHO QUE O ATUAL PRESIDENTE DO SINDICATO E QUE NÃO ESTA QUERENDO MAIS RETORNA A SUAS ATIVIDADES O MESMO E CEDIDO A O SINDICATO DESDE A GESTÃO PASSADA.

  3. Eu torço para que o magistrado julgue a ação principal, antes do final do mandato da atual diretoria, pois se isso não acontecer o sindicato será coordenado por uma junta governativa, Magda o juiz concedeu a cautelar pq foi convencido por provas juntadas a medida judicial, se não existisse provas tenho certeza que ele iria indeferir, a medida cautelar confirmando a decisão da anulação da comissão mesmo que preliminarmente, vcs fizeram o certo em reclamar judicialmente a suspensão da decisão da comissão eleitoral, pq vcs estavam vencendo no voto embora faltando votos nos envelopes a serem apurados a sua Chapa estava na frente e a apuração deveria ser concluída e somente após da apuração seria aberto o prazo de recurso. Quanto a campanha o que vc falou sobre o auditório vc não falou na obscuridade sem documentos, tudo o que foi vinculado sobre esta obra foram com base em documentação. Por isso Magda não dê ligança a cometários de pessoas manipuladas que agem como o seu manipulador falam sem provas, continue assim sempre munidas de provas formalizadas

  4. o evangelho e está em contenda para conquistar aquilo que Deus não não lhe deu .se arrependa das mentiras que seu grupo tem lhe induzido a passar, ainda há tempo querida!! Deus é misericordioso para com aqueles que se arrepende .
    Agindo como quem não conhece Deus.

  5. A verdade é que a chapa 1 não aceita a derrota e não respeita a democracia e vontade do servidor que clama por mudanças.
    Pense que se abrir os envelopes a chapa 2 amplia a vantagem e se a justiça definir por nova eleição a chapa 2 ganha de novo.
    Aí sim seria mais vergonhoso ainda para a chapa 1 que mesmo com a máquina na mão e ajuda de outrem não vai conseguir vencer.
    E não adianta fazer campanha de filiação de mais servidores que mesmo assim perde.

    • Até onde eu sei, a ” máquina na mão” nesse caso só foi visto em uma determinada secretaria municipal, em que TODOS OS SERVIDORES ESTAVAM USANDO CAMISAS da chapa 2, falo isso porque fui “convidada” a usar também, e eu que de besta não sou nada usei mesmo nem apoiando – porque eu conheço bem a “presidanta” e não me agrado dela de jeito algum – nem votando neles. Enxergue bem, Alan, máquina tem quem tem os cargos para pressionar subordinados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome