Relatório sobre mobilização em prol do Velho Chico realizada em Petrolina será entregue amanhã ao Ministério da Integração

0

Um relatório sobre a mobilização em prol do Rio São Francisco, ocorrida no último sábado (2) em Petrolina, será entregue amanhã (5) ao Ministério da Integração Nacional. A intenção será mostrar ao governo federal a necessidade da realização do projeto de interligação da Bacia do Rio Tocantins ao Rio São Francisco, idealizado pelo deputado federal Gonzaga Patriota (PSB).

Criado há mais de 20 anos e já aprovado pelo Ministério da Integração Nacional, o Projeto de Lei n° 4.797/90, transformado no PL nº 6.569/13, visa a compensar o suprimento hídrico do manancial, melhorar o volume de água no Lago do Sobradinho, aumentar a disponibilidade aquática no semiárido e gerar energia a partir da queda d’água na divisa de Tocantins com a Bahia.

A ideia inicial do projeto foi apresentada ao Congresso, pela primeira vez, em 1987 – mas foi engavetado. Em 1995, a proposta chegou a receber pareceres favoráveis das Comissões de Viação e Transporte e de Constituição e Justiça e, em 2000, foi entregue ao relator do Grupo de Trabalho de Transposição do São Francisco, Marcondes Gadelha (PFL/PB) – quando novamente parou de tramitar.

Do ponto de captação até o encontro com as águas da Barragem de Sobradinho, o percurso total será de 743 quilômetros, assim distribuídos: 220 km do Rio Tocantins até o distrito de Garganta (BA); daí segue por gravidade no leito do Rio Preto, até a confluência com o Rio Grande, por 315 km; desse ponto, segue por 86 km, até desembocar no Rio São Francisco, na cidade de Barra (BA), e desse ponto até a Barragem de Sobradinho (norte baiano), percorre-se 122 km.

Obra de engenharia

Apenas no primeiro trecho, correspondendo a 29,6% do percurso total, haverá necessidade de obras de engenharia, ou seja, 220 quilômetros para a adução e elevação da água, a 600 metros de altura, de modo a transpor a Serra Geral de Goiás, na divisa Tocantins/Bahia. Daí em diante, a água escoa por gravidade ao longo de 523 km, 70,4% da trajetória, atravessando a Chapada Ocidental da Bahia, geologicamente formada pelos arenitos do Grupo Urucuia, até seu destino final, na Barragem de Sobradinho.

A precipitação média anual na bacia do Rio Tocantins é de 1.600 mm, estendendo-se os meses chuvosos de novembro a maio, e os meses secos de junho a setembro. Enquanto isso, a região semiárida do Rio São Francisco tem índices pluviométricos inferiores a 600 mm anuais. A vazão média do Rio Tocantins é de 13.600 metros cúbicos de água por segundo (m³/s) e a do Rio São Francisco 2.846 m³/s – esse, hoje, com pouco mais de 500 m³/s. (foto/divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome