Regularização fundiária e grilagem de terras são discutidas em reunião com autoridades de Casa Nova

0
Foto: Ascom PMCN/divulgação

Com o Salão do Júri do Fórum da Comarca de Casa Nova, norte da Bahia, completamente lotado, uma reunião discutiu no dia de ontem (11) as vantagens da regularização fundiária e a questão da grilagem e das matrículas irregulares no município. O encontrou contou com as presenças a presença do desembargador Emílio Salomão Resedá, Corregedor das Comarcas do Interior; do prefeito Wilker Torres; do presidente da Câmara de Vereadores, Patrick da Astafran; do deputado estadual Tum; do Comandante da 25ª Companhia Independente da Polícia Militar da Bahia (PMBA), Major José Enon Oliveira de Souza; do juiz Wanderley Andrade de Lacerda; além de secretários, vereadores, promotores e representantes de comunidades ameaçadas por grilagem,

Para o prefeito Wilker Torres, a reunião é resultado de um evento ocorrido em Rancho Alegre, que despertou na Bahia um engajamento para resolver o problema.

Já fomos ao CDA, ao Incra, ao INEMA, juntamente com o deputado Tum. Já fizemos denúncia no Ministério Público. Está aqui a Corregedoria. Fui informado que passaram o dia nos cartórios, analisando as matrículas“, relatou o gestor. “Temos um pedido de cancelamento de matrículas, pois a gente sabe que tem muitas matrículas irregulares. Então só o fato da Corregedoria do Tribunal de Justiça da Bahia estar em Casa Nova, já mostra que repercutiu e que a justiça vai tomar providências“, completou.

Edson Soares, registrador de imóveis da Comarca de Barra em Gentio do Ouro, um dos palestrantes, resumiu o objetivo da reunião. “Estivemos aqui para explicar do que se trata e quais as vantagens da regularização fundiária“, disse, defendendo a importância e a seriedade do trabalho do registrador de imóveis. “Nós e o Cartório de Registro de Imóveis, através da registradora Kamilla Silva Miranda, em Casa Nova, estamos diuturnamente, preocupados com a questão da regularidade e da legalidade dos imóveis. Nós não vamos permitir nenhum tipo de grilagem ou que metam a mão à força no que é dos outros“, declarou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome