Proposta quer acabar com papel-moeda e exigir transação financeira apenas por meio digital

12
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O Projeto de Lei 4068/20 determina a extinção do papel-moeda no País. Pelo texto em tramitação na Câmara dos Deputados, todas as transações financeiras ocorrerão apenas em meio digital. Será permitida a posse de cédulas para fins de registro histórico.

A produção, a circulação e o uso de notas com valor superior a R$ 50 ficarão proibidos até um ano após a aprovação da futura lei. Para as cédulas de valor inferior, o prazo será de até cinco anos. Além disso, a Casa da Moeda do Brasil passará a ter entre as suas atribuições o desenvolvimento de tecnologias para transações financeiras.

“A tecnologia proporciona todas as condições para pagamentos sem a necessidade de dinheiro em espécie”, afirmou o autor da proposta, deputado Reginaldo Lopes (PT-MG). “Terroristas, sonegadores, lavadores de dinheiro, cartéis de drogas, assaltantes e corruptos estariam muito mais facilmente na mira do controle financeiro”, avaliou. (Fonte: Agência Câmara de Notícias)

12 COMENTÁRIOS

  1. Que ótimo, mais facilidade de sonegação, afinal criptomoeda não pode ser roubada nem transferida sem a assinatura digital do portador, por causa do elevado nível de criptografia.

    Parabéns deputado, fim de jogo para vocês políticos, funcionários públicos e empresários que mamam nas tetas do governo, vão ter que catar lixo nas ruas para comerem!

    Aprova congresso nacional!

  2. Dinheiro virtual administrados por bancos e seus algoritmos de inteligência artificial, sem nenhum lastro real; apenas números em uma tela de computador! Em um ambiente tão vulnerável a ataques de hackers e de manipulação financeira, duvido que essa proposta venha a trazer algum benefício aos pobres mortais. Sem falar nos altíssimos lucros que as instituições financeiras e as empresas de softwares terão, as primeiras na eliminação de custos relacionados à movimentação de dinheiro (caixas eletrônicos, carros fortes, etc) e as segundas com a venda de mais programas e sistemas de segurança (anti-virus, dentre outros).

Deixe uma resposta para Fábio Gilnei Cancelar resposta

Comentar
Seu nome