Projeto do 5º BPM em parceria com UPE pretende reduzir índice de doenças em policiais

por Carlos Britto // 04 de junho de 2015 às 19:23

projeto amigos do coraçãoO 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM), em Petrolina, está iniciando a implantação do projeto ‘Amigos do Coração’, que tem como objetivo prevenir e reduzir a incidência de problemas de saúde como hipertensão, sobrepeso, obesidade e o diabetes em policiais militares, bem como minimizar os efeitos destes agravos.

Por meio da prática de exercícios físicos e mudança de hábitos alimentares, o projeto visa a melhorar a qualidade de vida da tropa, refletindo de maneira positiva no trabalho desses profissionais com o intuito de melhorar o serviço prestado à sociedade.

O projeto será realizado em parceria com a Universidade de Pernambuco (UPE)/campus Petrolina e terá a participação de uma equipe multidisciplinar composta por cardiologista, enfermeiro, educador físico, nutricionista e fisioterapeuta.

Ontem (3), no auditório do Senai em Petrolina, durante a reunião mensal com todo o efetivo do 5º BPM, foi realizada uma palestra pela nutricionista Tayse Ferro, professora da UPE, que teve como tema ‘Reeducação Alimentar’. O cabo Aires, graduado em Enfermagem e especialista em Gestão Pública em Saúde, está coordenando o projeto, com o apoio do comandante do 5ºBPM, coronel Isaac Guerra, e o tenente Manoel Álvaro de Miranda, chefe da Divisão Médica do Interior.

O projeto

A ideia do projeto surgiu após uma pesquisa realizada pelo cabo, em 2013, com o efetivo da 2ª CPM do 5º Batalhão, sendo esta realizada na conclusão de sua graduação em enfermagem, tendo como título ‘Riscos Ocupacionais e Alterações de Saúde entre Policiais Militares de Petrolina’.

Encontrei uma prevalência de 80% de sobrepeso e obesidade entre os entrevistados, em uma população de 90 PMs, e isso é preocupante para a saúde dos policiais, pois contribui para o surgimento da síndrome metabólica, que é caracterizada por sobrepeso, obesidade, hipertensão arterial e o diabetes“, revela. (foto/divulgação)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *