Profissionais do HDM participam de reunião científica com especialistas de universidade paulista sobre Macrossomia Fetal

0

Profissionais e estudantes da área Obstétrica do Hospital Dom Malan (HDM)/Imip, em Petrolina, participaram de mais uma Reunião Científica, via teleconferência, com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Na ocasião, os profissionais discutiram sobre Macrossomia Fetal, onde o feto tem peso acima do esperado para a idade da gravidez.

A iniciativa tem como objetivo a troca de experiências e saberes entre instituições e professores renomados no tema. Com a presença de um convidado internacional, o pesquisador italiano, Prof.ª Gabriele Tonni, que é consultor do departamento de medicina materno fetal do Hospital Guastalla Civil, em Reggio Emília/ Itália.

A Macrossomia Fetal tem relevante importância para os especialistas em gestação de alto risco e para os centros de referência em medicina fetal. Segundo o especialista em Medicina Fetal, Marcelo Marques, “Através dessas atualizações são revistos protocolos médicos, bem como a troca de experiências entre as diferentes instituições participantes”, ressalta.

O especialista avalia que o encontro foi muito proveitoso, “sendo possível a equipe de médicos, residentes e estudantes do HDM atualizarem seus conhecimentos. Bem como estabelecer importantes laços de ensino e pesquisa com instituições renomadas no Brasil e no mundo”, finalizou Marcelo Marques.

Intercâmbio internacional de informações

Segundo o residente de Ginecologia e Obstetrícia, Tarcísio Menezes, a reunião científica teve uma característica especial, que foi o intercâmbio internacional de informações. “Mostrando que com seriedade e compromisso, pode-se fazer uma boa prática médica, apesar das diferenças culturais, sociais e econômicas dos cenários envolvidos na reunião”, descreveu.

Tarcísio Menezes exclama que o tema Macrossomia Fetal é bastante relevante na obstetrícia. “Fetos grandes tem riscos inerentes desta condição e o parto sempre merece uma atenção redobrada. Portanto, revisões sistemáticas de estudos multicêntricos e revisão de literatura permite compartilhar essas informações e conduzir melhor esse binômio”, concluiu o residente de Ginecologia e Obstetrícia do HDM. (foto: Ascom HDM/divulgação)

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome

9 + 5 =