Produtores da Missa do Vaqueiro reclamam de falta de pagamento do Governo de Pernambuco

3
Foto: Anderson Stevens/Arquivo Folha

A falta de pagamento de cachês por conta de apresentações na Missa do Vaqueiro de Serrita, no Sertão Central, tem gerado transtorno entre artistas, técnicos, equipe de palco e fornecedores. Produtores alertam que só receberam do Governo de Pernambuco 50% do prometido para 2018. O pagamento com relação ao evento em 2019 continua em aberto. Em nota, a Secretaria Estadual de Turismo e Lazer informou que o repasse dos valores ainda depende da resolução de “inconsistências identificadas pelo Tribunal de Contas de Pernambuco na execução e prestação de contas dos gastos apresentados pelos três produtores da Missa de Serrita, que foram devidamente informados à época sobre o parecer do TCE”.

“Agora não é mais nem uma questão de paciência, é uma questão de necessidade.Tem profissionais passando por problemas sérios e nós não temos uma resposta assertiva da Empetur”, diz a presidente da Fundação Padre João Câncio, Helena Câncio, uma das produtoras do que é considerado o maior evento cultural/religioso do Sertão e que este ano completa emblemáticas 50 edições. 

Com relação às pendências informadas pela Secretaria de Turismo e Lazer, os produtores da Missa do Vaqueiro de Serrita afirmam que ainda aguardam por mais explicações. E acrescentam: “Se havia pendências, como autorizaram a realização da edição do ano passado?  Não faz sentido. É um evento de grande importância pro estado e para o Brasil. Esses artistas, estes técnicos, estão quase sem trabalhar durante a pandemia. Isso agrava ainda mais a situação. Esperamos mais respeito e sensibilidade por conta das autoridades”. 

Apesar dos problemas, no ano em que completa suas 50 edições, a Missa do Vaqueiro de Serrita, primeira e mais tradicional festa do Sertão, não vai deixar passar a data em branco por conta do coronavírus e da falta de apoio. A Fundação Padre João Câncio organiza uma  programação enxuta, com apoio e colaboração dos artistas. Estão programadas duas lives com música e religião. Já estão confirmados Josildo Sá, Flávio Leandro e Coral Aboios, entre outros no dia 25. No dia seguinte participará o bispo da Diocese de Salgueiro, Dom Magnus, que fará uma fala com benção para os vaqueiros. A programação pode ser conferida nas redes sociais da Missa – @missa_do_vaqueiro. (Fonte: Folha de Pernambuco)

3 COMENTÁRIOS

  1. Se vocês fossem da justiça ou parente ele faria assim;
    “João Valadares, da Folha de São Paulo
    Uma manobra contábil do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), assegurou o pagamento de remunerações extras do Tribunal de Justiça a juízes e desembargadores.

    A justificativa é o pagamento de férias acumuladas. Com isso, de uma só vez, juízes e desembargadores receberam rendimentos líquidos em novembro que chegam até a R$ 853 mil. Em um dos casos, a quantia bruta paga pela corte a uma juíza da capital é de R$ 1.298.550,56.”

    Como são do povo, não são os “coitadinhos da justiça”tem que lutar muito para receber assim como foi com pipeiros que passaram até 9 meses

  2. Se vocês fossem da justiça ou parente ele faria assim;
    “João Valadares, da Folha de São Paulo
    Uma manobra contábil do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), assegurou o pagamento de remunerações extras do Tribunal de Justiça a juízes e desembargadores.

    A justificativa é o pagamento de férias acumuladas. Com isso, de uma só vez, juízes e desembargadores receberam rendimentos líquidos em novembro que chegam até a R$ 853 mil. Em um dos casos, a quantia bruta paga pela corte a uma juíza da capital é de R$ 1.298.550,56.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome