PRF divulga balanço da Operação de Ano Novo em PE; nove pessoas morreram em acidentes

1
(Foto: PRF/Divulgação)

Entre os dias 28 de dezembro de 2018 a 1º de janeiro de 2019, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 56 acidentes nas rodovias federais de Pernambuco, que deixaram 45 pessoas feridas e nove mortas. A operação do ano anterior teve um dia a menos e foram registrados 53 acidentes, com 35 feridos e três mortes. Um comparativo de acidentes aponta que neste ano foram verificados 11,2 acidentes por dia, enquanto na operação anterior ocorreram 13,2 acidentes por dia.

O acidente mais grave ocorreu na segunda-feira (1º), no quilômetro 54,3 da BR 101, em Jardim Paulista, no Grande Recife. O motorista de um carro perdeu o controle do veículo, saiu da pista e capotou. Quatro homens e uma mulher que estavam no veículo faleceram no local.

Nesse período, foram fiscalizados 4.048 pessoas e 3.393 veículos, sendo emitidas 1501 autuações por diversas infrações. Entre elas, 117 pelo não uso do cinto de segurança, 116 por ultrapassagens em local proibido, 32 pela falta da cadeirinha e 23 pela ausência do capacete.

O combate à alcoolemia contou com o apoio de equipes da Operação Lei Seca, sendo realizados 1.842 testes com o bafômetro, que resultaram em 46 autuações e sete prisões de motoristas sob efeito de álcool. As ações educativas alcançaram 128 pessoas, através de abordagens e conscientização de motoristas e passageiros, sobre condutas que podem evitar acidentes.

Veículos apreendidos 

Em quatro dias, foram recolhidos 182 veículos, 106 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVs) e 54 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs), por diversas irregularidades. Além disso, foram recolhidos 11 animais às margens das rodovias e prestados auxílios a 42 motoristas, que tiveram problemas mecânicos ou se envolveram em acidentes sem vítima. (Fonte: Ascom PRF)

1 COMENTÁRIO

  1. A PRF só faz fiscalização em brs que cruzam as cidades , viajei no final do ano e só vi fiscalização em dois pontos, um no posto paizão 2 e outra na vila Marcela. O pior é que as abordagens só se referem a testes de alcoolemia .
    As estradas ficam a mercer de todo tipo de violência, desde assaltos a imprudência dos motoristas.
    Não sei qual é a estratégia da polícia ou se é falta de recursos , mas que a coisa tá feia isso tá.
    Postos fechados ( ibo, serra da santa, Santa Maria …….).

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome