Prejudicados no “Minha Casa, Minha Vida” entram na justiça para ter direito aos imóveis

por Carlos Britto // 06 de julho de 2012 às 18:13

As 208 pessoas que foram sorteadas no programa “Minha Casa, Minha Vida”, em Petrolina, e não tiveram o direito de receber as casas, se reuniram ontem (05), na Concha Acústica, para discutir sobre a ação na Justiça contra a prefeitura. Eles acionaram o Ministério Público (MP), que embargou a entrega das 208 casas, e contrataram um escritório de advocacia para acompanhar o caso junto à justiça.

O programa Minha Casa Minha Vida é do Governo Federal, mas a prefeitura de Petrolina se encarregou de organizar o sorteio das casas e fazer a entrega das chaves. Em maio, aconteceu o sorteio das habitações do Nova Vida I, no bairro João de Deus.

Os contemplados tiveram seus nomes divulgados em uma lista fornecida pela prefeitura. Entretanto, 208 deles foram retirados e não tiveram o direito de receber as casas. Eles entraram com uma representação junto ao MP, questionando o processo de seleção.

O Ministério, por sua vez, enviou à Justiça Eleitoral um texto comunicando indícios de direcionamento, comprometendo a lisura na escolha dos contemplados pelo programa em Petrolina. Um inquérito civil foi aberto,notificando o prefeito Júlio Lóssio, que tem até o dia 17 deste mês para se pronunciar.

Prejudicados no “Minha Casa, Minha Vida” entram na justiça para ter direito aos imóveis

  1. lamy disse:

    o pessoal das operações coletivas tem muito mais tempo de espera do que este pessoal ai do ultimo sorteio para receber suas casas, eles tambem vão entrar com uma ação judicial caso não receba essas 208 casas, que por sinal seus nomes consta em contratos assinado com a caixa economica federal , se a prefeitura sorteor a mais do que podia o problema estar entre prefeitura e essas pessoas ai,nòs das operações não vamos ficar sem nossas casas tambem, entraremos na justiças tambem isso sem
    dùvida , vamos atraz dos nossos direitos!

  2. santos disse:

    concordo com comentario da lamy, eu não quero nem saber quero receber minha casa jà esperei demais, a justiça que resolva com a prefeitura, o pessoal das operações coletivas tem mais tempo de espera e contrato assinado com a caixa,…………………………………

  3. silva disse:

    EDINALDO , MARLIZE MAINARD E MERIZA DA CEF A QUATRO MESES A TRAZ CONVOCOU O PESSOAL DAS OPERAÇÕES COLETIVAS DO PEDRA LINDA PARA UMA REUNIÃO NO CEST SENAT PARA DIZER QUE NÓS DAS OPERAÇÕES COLETIVAS IRIA RECEBER NOSSAS CASAS, NESTA ETAPA QUE ESTAVA CONSTRUINDO NO BAIRRO JOÃO DE DEUS JUSTO AS 208 FAMILIAS QUE ESTAVÃO A QUASE TREZ ANOS DE CONTRATO ASSINADO COM A CAIXA SEM RECEBER, ELES SABIAM QUE NÃO PODERIA SORTEAR 1000 CASA, POR QUE 208 FAMILIAS TAVA E ESPERA DESTAS CASAS .

  4. vanir disse:

    o problema tem que ser resolvido e a situação do pessoal vai ficar por conta da justiça da terra ou a justiça divina tanto o pessoal das operações coletivas quanto o pessoal do ultimo sorteio estão em
    pè guerra, a confusão ta formada ,

  5. um alguem disse:

    isso nos mostra a falta de gestão e de organização da administração da prefeitura!

  6. ANA disse:

    minha irmã é muda e tem deficiencia física, ela foi para a entrega das casas do Jão de Deus e voltou chorando ,pois seu nome não estava na entrega, ela também é da operações coletivas .ela esta grávida de 8 meses e mora em casas separada do marido por falta de espaço.eles só vão morar juntos guando for contemplados com a casa.vou procurar os direitos dela ,pois ja tem mais de tres anos essa espera .esse pefeito é de duas palavras.

  7. Petrolinense disse:

    Não dá para entender o que este prefeito, e seu Ex-Secretário Ednaldo Lima, estão fazendo com o pessoal das operações coletivas, só massacrando, humilhando,pessoas com crianças e que não tem um teto,e que se enquadram no programa, há mas de três anos, vem só com promessas. Fizemos inscrições, em 2009, fomos classificados, nossos nomes constaram em uma lista na secretária de obras, e dai em diante foi só massacre. Atendemos todas as exijencias, fomos a todas as reuniões, levamos toda documentação. Sortearam os lotes, cheguei, a saber o numero do meu terreno, recebi a ordem de construção, em 2010. Depois disseram que teria mudado o local, em Janeiro de 2012, recebi outra ordem de construção. Fui imformado que teria que consegue um pedreiro, fui com o pedreiro, limpamos o terreno, fizemos o aliserce, e para minha supresa sumiu tudo, tiraram a lista que se emcontrava na secretaria de obras, e agora. Estamos aguardando algum pronunciamento oficial, pois tanta falsidade,já não dá mas. Covuco a todos do programa para irmos a justiça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *