Prefeitura tenta, mas não consegue justificar escolha do Bodódromo como local do São João

por Carlos Britto // 23 de junho de 2009 às 13:08

sao-joao-2009-petÉ, no mínimo, hilária a explicação do coordenador do Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Petrolina, Daniel Campos, sobre a escolha do Bodódromo para sediar a programação junina da cidade.

Segundo Daniel, a prefeitura ficou impedida de realizar a festa em outros locais mais adequados porque tem de respeitar a Lei do Silêncio. E o Bodódromo? Por acaso está situado no meio do nada? Ou no deserto do Saara?

Até onde sabemos o Bodódromo está encravado bem no meio de um conjunto habitacional, cercado de moradores por todos os lados, que também querem ver a lei do Silêncio se fazer presente. Quanto mais a prefeitura tenta remendar, pior fica. Melhor não justificar mais nada…  

Por Antonio Carlos Miranda    

Prefeitura tenta, mas não consegue justificar escolha do Bodódromo como local do São João

  1. Salie disse:

    Seria melhor se fosse em frete a casa do Ilustríssimo Prefeito.

  2. Fernando disse:

    Meu caro Antonio Carlos Miranda. Vc foi ontem ao São João. Se nao foi, saiba que foi muito bom. Lotação completa.

  3. PETROLINA NÃO PODE ESPERAR! disse:

    Poxa! Como este governo está no sem rumo e sem direção aponto de uma pessoa competente como é o Daniel Campos dizer um monte de abobrinhas destas, é duro ter que agüentar, mas esta, o Daniel todos nós já conhecemos é competente. Mas como dizia o ex e eterno presidente do Corinthians Vicente Mateus “Quem ta na chuva é pra se queimar”.

  4. TA É ARRETADO DE BOM disse:

    DEIXEM DE FALAR ABOBRINHAS PORQUE O SÃO JOÃO DA AREIA BRANCA TA BOM DEMAIS. CASA CHEIA FOI BOM D+

  5. Macacada disse:

    Dentre as mazelas presenciadas nesses seis meses de governo a do São João ta batendo Recordes, a base governamental se encontra perdida, e quanto mais tenta ajeitar mais espalha…

    Negação total, em ornamentação, em público, em infra-estrutura, em tudo, sem falar que principalmente os idosos que moram ali por perto, muitos hipertenso e cardíacos, não conseguiram dormir, e ainda se assustaram com a queima de fogos..Total desrespeito!!

  6. Cardoso disse:

    Tinha postado antes, e não sei pq foi censurado:

    Mas sou Brasileiro, não desisto!

    Dentre as mazelas presenciadas nesses seis meses de governo a do São João ta batendo Recordes, a base governamental se encontra perdida, e quanto mais tenta ajeitar mais espalha…

    Negação total, em ornamentação, em público, em infra-estrutura, em tudo, sem falar que principalmente os idosos que moram ali por perto, muitos hipertensos e cardíacos, não conseguiram dormir, e ainda se assustaram com a queima de fogos..Total desrespeito!!

  7. Cardoso disse:

    Caso, que Deus o livres, um desses idosos tivessem um infarto por susto, muitos teriam que recorrer ao magnífico hospital de traumas,…Coitatos!!

    Muito me admira a escolha do local, não poderia ser na porta do rio, porque a ‘Rai Sosaity’ de Petrolina ali mora, ,as tenho certeza que o palco e acústica, incomodariam muito menos que no bododrómo..

    É cada lógica usada…
    Quem pode manda NE?os coitados dos moradores da areia branca,maioria professor e funcionário público, tem que permanecer calados, nada podem…

    Doutora Ana Rúbia SOCORRO!!! Só a senhora pode nos defender, desse abuso!!

  8. Marcos disse:

    O que a presença do povo no evento tem ligação com a a desculpa da prefeitura quanto à localização do Polo?
    Desculpa esfarrapada é desculpa esfarrapada. Uma coisa não anula a outra

  9. bento gonçalves disse:

    Pode parecer argumento de luta de classes, mas o Cardoso tá certissimo…pq n poderia ser na Orla, o q inclusive, poderia atrair moradores de Juazeiro? Pra nao incomodar a RAI SOÇAITE?

  10. O povão quer pão e circo. Podem colocar o São João, o Carnaval, o Petrofolia, o Juavest e todas as demais festas da região em qualquer local que o povo vai lá. Não precisa mesmo colocar dentro de um bairro como a areia branca, que tem muitos moradores adeptos à “lei do silêncio”.
    É como sugeriu a Promotora Ana Rúbia: A Prefeitura deve criar um espaço para eventos e colocar um PDU impedindo a construção de casas no entorno deste local.
    aluilce@spfc.com.br

  11. Engraçado disse:

    Engraçado, macacada é o mesmo cardoso ou família? ficam pessoas participando com nomes diferentes, está vendo que todos esses comentários sâo…….. kkkkkkkk…….kkkkkkk
    O São João está muito bom, sem falar que o espaço está ótimo e bonito, não esperava aquela estrutura.
    Parabéns a toda comissão organizadora, exclusivo Domingos Sávio.

  12. Antonio Carlos disse:

    Mas quem afinal é esse tal de Dr. Aluilce?
    Minha nossa, o cara sabe de tudo é um verdadeiro especialista em generalidades!
    Alguém já disse pra ele que o “Dr” que antecede o nome não veio de batismo, que o “doutor” é um título e que usá-lo sem fins acadêmicos demonstra ignorância, prepotência e, sobretudo, sentimento de auto-afirmação.
    Imagine não o sendo…

  13. Recado para “Antônio Carlos”:
    Gosto muito de assuntos aleatórios. Não me atenho a comentar sobre saúde. Gosto de opinar sobre tudo, ok?
    Quanto ao Dr. é para mostrar quem sou pois faço parte do 2% dos usuários do blog que se identificam de fato.
    Ou seja, digo o que penso e assino em baixo. Sou médico, funcionário público e cidadão.
    aluilce@spfc.com.br

  14. Roberto Guedes disse:

    As víuvas do ex-prefeito Odacy e do derrotado Patriota ficam sempre atacando Júlio, o atual pefeito! Podem chorar… o choro é gratuito!!!
    “Antônio Carlos”, vamos respeitar o direito do “Dr. Aluilce Vasconcelos” se expressar, afinal vivemos numa democrácia e sendo assim temos o direito de falar as besteiras que vem em nossa cabeça sem pensar antes!!!
    Bom São João a todos!!!! O Bodódromo estava bom d+ ontem em PEGA LEVE!!!!!!!!!!!

  15. VÍTOR PAULO ALVES disse:

    ANTONIO CARLOS PODERIA TER FICADO SEM ESSA!!! PARABÉNS Dr. ALUILCE EPLA RESPOSTA PONDERADA E NECESSÁRIA, PARABÉNS A CARDOSO PELA LÓGICA DO COMENTÁRIO É UMA PENA QUE ENGRAÇADO (que não se identifica para atestar sua defesa ao prefeito) SEJA UM BAITA DUM SEM GRACA…

  16. Cardoso-Macacada disse:

    ENGRAÇADO, caso a deficiência de interpretação lhe impede de entender as coisas, eu desenho, para facilitar as conexões dos seus neurônios deficientes:

    Qdo coloquei meu nome (Cardoso), coloquei em cima:

    “Tinha postado antes, e não sei pq foi censurado:
    Mas sou Brasileiro, não desisto!”
    Demoraram a postar meu comentário e imaginei que tivesse sido por causa do codinome (Macacada), então resolvi expor meu nome na tentativa de aceitarem meu comentário!

    É falta de argumentos, ou realmente o senhor tem deficiência mesmo nas interpretações de texto??

    Desculpa e que a fogueira de São João acenda alguma coisa ai na sua cabeça!

  17. Junila Alves disse:

    Concordo em parte com voce Antonio Carlos; esse tratamento de DR. fulano de tal é exagerado e soa a prepotencia de algumas eletes academicas. Assim como eles estudaram para serem medicos , outros estudaram para serem engenheiros, professores, advogados, arquitetos, jornalistas e por ai vai. No entanto não impõem essa marca que no mundo comtemporaneo da cibernetica humana, sugere atrazo, autoritarismo e também por aí vai. Imaginemos o constrangimento dos pacientes do SUS e a sua maneira humilde na hora de se dirigir a esse médico que faz tanta questão de ser tratado de Dr. E se ele esquece e o cham de senhor, em? por falar nisso existe forma de tratamento mais respeitosa do que Senhor e Senhora. Abaixo a ditadura do doutor, gente

  18. jefferson disse:

    Na minha opinião o local mais adequado para o São João, e até mesmo para outros eventos em Petrolina, seja a orla da cidade, pois há um espaço enorme e totalmente desocupado lá, e até para o turismo seria uma boa, pois os turistas que aqui estão adorariam passar o São João as margens do Velho Chico.

  19. Gabriela disse:

    O São João está ótimo. Valorizou o Bodódromo.
    A ótica fernandista é uma lente desfocada, vale dizer, uma maneira politicamente distorcida de enxegar Petrolina. É uma pena.

  20. No Brasil, a língua oficial, diz que médico pode ser sim chamado de doutor ainda que não tenha feito doutorado. Eu sei que esta prática está em desuso, mas até que contenha a informação no verbete, vamos sendo doutores, sim senhor.

    Significado de doutor:
    s.m. Aquele que recebeu o mais alto grau universitário.
    P. ext. Bacharel, médico, advogado.
    Homem muito instruído em qualquer ramo.

    P. ext. acima significa por extensão, ok!
    aluilce@spfc.com.br

  21. Cardoso-Macacada disse:

    Fui ontém prestigiar o nosso São João…

    tinha um ‘pouco’ de pessoas, nada extraordinário…

    Achei ótimo sentei ali no Isaias, comi, bebi, analisei…

    TA FALTANDO BANHEIRO PÚBLICO!!!

    os donos de restaurante tão se queixando…. É muita bagunça, e vcs sabem que o povo não sabem usar sanitário em festa, então, imagina aí como esta!

  22. Sobre o título de Doutor disse:

    Acredito que o Médico Aluilce Vasconcelos está mais preocupado em ler e postar sua opinião sobre os mais variados assuntos tratados, do que especificamente os que concernem à sua profissão.
    Sugerimos a leitura dos textos sobre a orientação do Conselho Federal de Medicina sobre a utilização do título de “doutor”, coisas que poucos médicos podem assim ser tratados.

    CHAME O MÉDICO, NÃO O DOUTOR

    Considerando que o paciente, seja pela Constituição Federal ou por lei estadual, tem o
    direito de saber o nome e por qual profissional está sendo atendido, o Cremerj aprovou, no dia 9 de janeiro, a Resolução nº 213/06, que dispõe sobre a obrigatoriedade de identificação do profissional médico em todas as unidades de saúde do Estado do Rio de Janeiro. A resolução estabelece que, no crachá de identificação, a denominação do cargo do profissional deverá ser médico e não doutor.
    O médico sempre foi chamado de doutor porque, antigamente, quando terminava o seu curso de graduação, ele defendia uma tese. Esse modelo de defesa de tese na graduação passou para as outras profissões e, hoje, não acontece mais em medicina. Na realidade, só existe obrigatoriedade de defesa de tese para quem está fazendo doutorado. Até no mestrado só se exige uma dissertação. Mesmo assim, virou tradição chamar o médico de doutor.
    No entanto, quando as outras profissões da área da saúde começaram a ser reconhecidas, os No entanto, quando as outras profissões da área da saúde começaram a ser reconhecidas, os profissionais eram chamados de enfermeiro fulano de tal, psicólogo fulano de tal, etc. Com o passar do tempo, esses profissionais começaram a considerar que essa forma de tratamento, sem o uso do título doutor, era uma diminuição em relação ao médico, já que existe a concepção enganosa de que todos os profissionais são iguais dentro da equipe de saúde.
    Com isso, os conselhos das demais profissões baixaram resoluções autorizando o uso do
    título de doutor para seus respectivos profissionais. Hoje, nos hospitais, todo mundo é
    doutor: psicólogo é doutor, enfermeiro é doutor, fonoaudiólogo é doutor e o médico também. Como todos esses profissionais escrevem no jaleco que são doutores, o grande
    problema é que o paciente não sabe por quem está sendo atendido. Muitas vezes, os outros profissionais não se identificam para os pacientes, ou porque querem realmente se passar por médicos, ou porque querem se esconder sob a idéia de serem médicos.
    A questão é que quando há algum erro ou problema que interfere na relação do paciente
    com o profissional de saúde, a culpa acaba recaindo sobre o doutor, que o paciente acredita ser o médico. Quando está tudo bem, todos os profissionais são doutores. Quando está ruim, doutor é o médico.
    O objetivo da Resolução nº 213/06 é fazer a diferenciação de quem é médico, até mesmo porque estamos reivindicando planos salariais e de carreiras diferenciados para estes profissionais. No Espírito Santo, por exemplo, isso já acontece. Lá, o médico faz parte de uma categoria salarial separada dos outros profissionais de saúde. O que acreditamos ser muito justo, já que o médico é o responsável pelo tratamento do paciente e detém o conhecimento fundamental dentro da área da saúde para fazer o diagnóstico, elaborar o processo terapêutico e, até mesmo, para indicar os profissionais de saúde que vão participar do tratamento.
    É o médico quem diz se o paciente vai precisar do atendimento de psicólogo, de fisioterapeuta, de fonoaudiólogo, etc.
    Nos hospitais universitários, todo mundo é chamado de professor doutor, mas pode ser professor doutor de Biologia, de Química ou de Serviço Social. Nesse caso, se o médico quiser colocar no jaleco “professor doutor” ou “PhD”, não há qualquer problema, contanto que também conste que ele é médico.
    Não estamos proibindo os médicos de se identificarem como professores doutores, mas
    estamos querendo que eles também se identifiquem como médicos.

    Paulo Cesar Geraldes – Presidente do Cremerj

    Link na internet: http://www.amf.org.br/revista/ed_23/pag04.pdf

  23. Ainda sobre o Título de Doutor disse:

    Quando o Título de Dr pode ser utilizado por um Médico ?

    Em total contra-posição à OAB o CFM coloca claramente a questão.

    Quando a Sociedade Formalmente Organizada como o Conselho Federal de Medicina e os Conselhos Regionais de Medicina orientam de forma CLARA e OBJETIVA a Postura dos Médicos em cumprimento aos conceitos e preceitos Legais, temos PROVA CABAL, de que vivemos em uma Sociedade Justa, Fraterna e acima de TUDO Íntegra de seus Valores Morais e Éticos.
    Quando o CFM instituiu a utilização de crachás pelos Médicos, ratificando que TODO Médico tem o DEVER de esclarecer seus Pacientes sobre quaisquer dúvidas a cerca de sua Qualificação, quando especificou que no crachá deverá constar o Nome Completo e a Denominação Médico.
    Não é raro presenciar um Médico esclarecendo a um Paciente que o chama de “Doutor” no sentido de que Ele não é Doutor e sim Médico, quando então, mesmo BEM INFORMADO o Paciente questiona se poderá continuar a chama-lo de Doutor, questão de hábito, claro que a resposta adequada é não.
    Pensando e repensando esta questão, não consegui me lembrar de nenhum momento que tenha presenciado um Médico tratar outro Médico como Doutor, será que o Imperador apenas outorgou o Título de Doutor aos Advogados (apesar da OAB só reconhecer aos Causídicos, muito embora, Bacharel também seja Advogado) ?
    Realmente, a Postura Profissional e Pessoal da Classe Médica sempre foi de Respeito ao coloquial Doutor e ao Título de Doutorado, talvez por isso, a clara posição do CFM não tenha provocado nenhum problema aos Médicos.
    Se observarmos bem, quando um Advogado (Bacharel ou Causídico) chama outro Advogado de Doutor, sendo que ambos não possuem Curso de Doutorado Completo, o faz na postura IMORAL, PRESUNÇOSA, VAIDOSA de SEM MÉRITO ser tratado também como Doutor, isto é, chamo-o para também ser chamado.
    Volta a registrar meu PESAR pela conduta Imoral da OAB em persistir numa posição dúbia que leva alguns Advogados (Bacharéis ou Causídicos) a se arvorarem EFETIVAMENTE como Doutores, como se Lei alguma os pudesse alcançar, alias, isto me lembra que o Estatuto atual sofreu uma alteração via judicial em relação ao tratamento ABSURDO ali especificado de que “NENHUM ADVOGADO PODERIA SER PRESO EM FLAGRANTE DELITO”, prova contundente do Corporativismo que assola a OAB, uma vez que teve participação ativa na confecção do citado Estatuto.
    Autor: Plinio Marcos Moreira da Rocha
    Fonte: Reflexão entre Posturas de 2 (dois) Grupos Profissionais

    Link: http://www.via6.com/topico.php?tid=106552

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *