Prefeitura de Petrolina formaliza quebra de contrato com a Compesa

por Carlos Britto // 16 de julho de 2012 às 17:15

Como o Blog já havia adiantado, a Agência Reguladora de Águas de Petrolina (Armup) encaminhou e teve acatado pelo prefeito Júlio Lóssio a solicitação de quebra de contrato com a Compesa. Segundo o assessor jurídico do órgão, José Erlânio de Alencar, o motivo foi o não-cumprimento de metas e prazos estabelecidos em lei.

“Durante a gestão de Odacy Amorim, um termo aditivo foi aprovado ao contrato de concessão da Compesa e a lei 2039/2007 foi aprovada pela Câmara de Vereadores estabelecendo uma série de metas e prazos, entre elas 98% de abastecimento d’água na zona urbana em um ano, 98% de abastecimento nos perímetros irrigados em três anos, entre outros. Fato é que hoje, depois de cinco anos, muitas metas estabelecidas não foram cumpridas e o prazo há muito se expirou, prova disso é a grande insatisfação das pessoas com a concessionária”, explica.

Ainda segundo o advogado, se todos os trâmites legais forem cumpridos sem maiores delongas, a previsão é que ainda este ano a Compesa deixe de operar no município.

Estamos seguindo todos os passos da legalidade. Na esfera administrativa todos os direitos de defesa e do amplo contraditório foram concedidos à Compesa, mas tudo isso já passou. Se o caso vai para justiça comum, aí cabe à Companhia. Se tudo correr com tranquilidade, efetuaremos licitação pública e  é provável que até 21 de novembro seja assinada a ordem de serviço para a nova concessionária de abastecimento d’água e esgotamento sanitário em Petrolina,” concluiu.

Prefeitura de Petrolina formaliza quebra de contrato com a Compesa

  1. Marivaldo disse:

    O que me insatisfaz na Compesa são os preços altos das taxas de água e esgoto, às vezes até o dobro que em outros Estados, mesmo próximo ao Rio São Francisco. Será que a Prefeitura irá reduzir essas taxas, será que irá melhorar o Sistema no município ou somente estão de olho na boa receita mensal da mesma?

  2. Agatha disse:

    Se queremos um serviço melhor não podemos esperar pelo atual gestor, pois JL já mostrou mais de uma vez ser inépto e cercado de pessoas com uma visão limitada. Será mesmo que vai melhorar?

  3. ROBSON disse:

    Se municipalizar fosse a soluçao o transito e o transporte publico estaria mto bem já que é municipalizado. Como todos sabem a EPTTC tambem nao esta desempenhando bem sua funçao. As lombadas eletronicas e radares estao todas desligadas

    1. Maria disse:

      O interesse maior de municipalizar, é privatizar! Não vender a preço justo, mas a preço simbólico para beneficiar algum amigo, como foi feito com os imóveis públicos.
      É bom a população ficar de olho nessa manobra incompetente da prefeitura, pois esses serviços nas mãos privadas só irá encarecer mais ainda e piorar como foi feito com a energia e telefonia. Apesar de a Compesa ser de economia mista, mas pelo menos tem um pouco da mão do Estado. Ruim com a Compesa, pior sem ela, a Prefeitura não tem competência humana, administrativa para gerir esse serviço, a prova disso é a EPTTC.
      Vereadores, cadê vocês? Parem as férias, e venham fiscalizar e fazer o trabalho de vocês.

  4. a verdade!!! disse:

    é coisa de mote de campanha,nao tem como tomar a compesa e só depois que o governador anuncio obra da compesa em grande escala foi que ele o prefeito invento de tomar a mesma nos nao somos bestas nao prefeito…vc nao tem cassife para tomar isso…..

  5. mara disse:

    Essa criatura (Sr. Julio Lost) não sabe administrar. Foi uma invenção criada num momento de uma crise política local em que estávamos passando. O povo deu a ele um voto de protesto e não de confiança.
    O desmando vai acabar. A urna será o seu juízo final.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *