Prefeitura fiscaliza trabalho da Compesa em avenida da Areia Branca e cobrará recuperação da via

0
Avenida Paraíba/foto: Ascom PMP

Uma equipe da Prefeitura de Petrolina esteve acompanhando de perto o trabalho da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) na Avenida Paraíba, Bairro Areia Branca, zona leste da cidade, na tarde desta sexta-feira (5), após um novo vazamento de grandes proporções da rede de esgoto, registrado nas primeiras horas de ontem. Equipes da Companhia realizam os reparos necessários no local. O trânsito, inclusive, está interditado no trecho que liga a Avenida São Francisco ao Bairro Caminho do Sol.

Só que, além de uma intervenção definitiva, já que há tempos o local sofre com esse tipo de problema, a Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Mobilidade (SEINFRAHM), através da Diretoria de Saneamento, fiscaliza o trabalho também para garantir que a Compesa cumpra com a promessa de recuperar a pavimentação da via, assim que o serviço for concluído.

O compromisso de recuperar o pavimento asfáltico das vias onde são realizadas obras de saneamento foi firmado pela Compesa junto à SEINFRAHM durante uma reunião realizada no último dia 23/03. Como forma de fiscalizar e fazer valer a Lei 2.991/18, a prefeitura também já notificou a Compesa, que recebeu ofício no último dia 28/03, para que realize a manutenção do pavimento na Rua Florêncio Barros Filho (Jardim Amazonas, na zona oeste) e a Avenida Paraíba.

Para o secretário da SEINFRAHM, Fred Machado, a administração não medirá esforços para garantir uma boa prestação dos serviços por parte da Compesa. “Fazemos questão de acompanhar de perto esses serviços, uma vez que a cobrança da população é grande no que diz respeito à manutenção das vias da cidade. Com razão, e ao mesmo tempo indignadas, as pessoas nos procuram para falar sobre os buracos. Alguns estão aí pelo desgaste do asfalto que não recebe manutenção há anos, enquanto outros são abertos frequentemente por causa das obras de esgoto. Vamos agir com firmeza nestes casos em que os transtornos podem ser evitados através de um trabalho ágil e que deve ser de qualidade por parte da Compesa”, destaca Machado. As informações são da assessoria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome