Prefeitura de Petrolina propõe compra de trens do VLT de Cuiabá que custaram R$ 500 milhões

14

VLT Cuiabá

O secretário de Cidades de Cuiabá (MT), Eduardo Chiletto, revelou que a Prefeitura de Petrolina (PE) fez uma oferta para comprar o material rodante do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) de Cuiabá. A declaração sobre a proposta de negócio aconteceu nesta segunda-feira (19), na Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). Ainda conforme o gestor, a garantia dos trens termina em novembro deste ano. Ao todo, os 40 vagões do novo modal custaram R$ 497.990.000,00 aos cofres públicos.

Atendendo a um pedido requerido pelo deputado Emanuel Pinheiro (PR), o secretário esteve na Sala das Comissões da ALMT prestando informações a respeito das obras do VLT. Lá, ele informou que a prefeitura de Petrolina (PE), a qual também implantará o modal, fez uma oferta para comprar o material rodante de Cuiabá: “Houve uma reunião e eles demonstraram a intenção de comprar”, declarou o gestor da pasta.

O secretário ainda explicou que nem chegou a conversar sobre valores com os representantes de Petrolina. “Eu nem quis saber disso. Não posso negociar. Só se o contrato com o Consórcio fosse rescindido totalmente”, explicou Eduardo Chiletto. Também foi informado que a garantia do material rodante com a CAF Brasil, empresa responsável pela fabricação dos trens, termina em novembro deste ano: “Ou renovamos, ou perdemos esse material”, declarou Chiletto. Em julho, durante uma inspeção da Secretaria de Cidades (Secid) foram localizados vagões pichados e alvos de vandalismo. O Consórcio foi notificado para restaurar o material.

O VLT na cidade de Petrolina custará cerca de R$ 117 milhões, sendo que R$ 83 milhões serão para o VLT e R$ 29 milhões para a pavimentação e qualificação de vias urbanas. O projeto inicial prevê quatro vagões para um trajeto de 4,8 quilômetros. Serão cinco estações e dois terminais centrais, sendo divididos em Estação Central, Rodoviária, Sementeira, Ceape, Parque de Integração, Vila Verde e Pedra Linda.

Obra parada

A Justiça suspendeu por quatro meses as obras do VLT em Cuiabá, para que um estudo seja finalizado pelo Executivo. Com isto, os trabalhos só devem ser retomados em 2016. A previsão é que o trem sobre trilhos não fique pronto antes de 2018. Ao todo, já foram gastos mais de R$ 1 bilhão com as obras. O projeto estava orçado em R$ 1,47 bilhão e pode ultrapassar os R$ 2 bilhões com as correções.

Enquanto isso, os vagões seguem parados no Centro de Manutenções de Várzea Grande, onde ficam expostos a intempéries. Os vagões foram feitos para durar pelo menos 30 anos. Porém, com o atraso na implantação do novo modal, o ‘prazo de validade’ vai expirando mesmo sem o VLT estar funcionando a serviço da população. (fonte/foto: Olhar Direto)

14 COMENTÁRIOS

  1. Ainda com essa conversa de VLT? Isso já virou lenda do São Francisco. Só tolos acreditam que um dia possa sair esse projeto em Petrolina. Esse projeto do VLT só serviu pra duas coisas: promover a reeleição do atual prefeito; e bancar as viagens de turismo do prefeito à Europa.

  2. ESTÁ NAS MANCHETES DOS PRINCIPAIS JORNAIS DO BRASIL QUE…

    Veja as dez cidades que mais geraram empregos neste ano (até agosto):
    1. Franca (SP) – 5.026
    2. Juazeiro (BA) – 4.268
    3. Pontal (SP) – 4.211
    4. Bebedouro (SP) – 3.569
    5. Cristalina (GO) – 3.511
    6. Petrolina (PE) – 3.141
    7. Matão (SP) – 2.888
    8. Arapiraca (AL) – 2.829
    9. Goianesia (GO) – 2.312
    10. Nova Serrana (MG) – 2.168

  3. VLT é um transporte de manutenção e logística caríssimos, para um trajeto de menos de 5 km, compensa? Sanear e pavimentar os bairros atolados em lama e esgotos a céu aberto não seria coerente?
    Praças não teem manutenção adequada e um VLT?
    Estive trabalhando em Cuiabá de 2010 à 2014, em 2011 já tinha dado início as obras do VLT, que seria pra Copa, sai de lá e até hoje não concluíram por completo a obra.

    • Muito bem João, é isso aí. Deveriam repensar as vias da cidade.
      E agora pergunto: Cadê a crise que a prefeitura alega pra diminuir os valores na folha de pagamento? É pra ter dinheiro pra comprar o trenzinho do prefeito?

  4. João José. VLT é um programa nacional do governo federal. Se trocasse o dinheiro do VLT por pavimentação e saneamento, então podemos dizer que sua crítica é construtiva. Todavia não funciona assim. Para o governo federal ou é VLT ou nada. Como a prefeitura quer pegar em dinheiro, prefere se endividar, e bancar essa aventura, que talvez custa caro ou não, quem sabe não vai ser um revolução no transporte público de passageiros em Petrolina. Isso se sair do papel.

  5. Mais uma vez petrolina recebendo ‘coisas usadas’ para o transporte de pessoas na cidade. Já não bastava os ônibus ‘novos’ que chegam vez ou outra na cidade, recebem uma pintura grosseira e vão para as ruas. Lamentável.

  6. O VLT na cidade de Petrolina custará cerca de R$ 117 milhões, sendo que R$ 83 milhões serão para o VLT e R$ 29 milhões para a pavimentação e qualificação de vias urbanas – e os trilhos ? 4 vagões e 4,8 km é um VLTzinho. Sera bom se tiver um circulando cada 15 minutos, senão perde interesse. Os custos da estrutura de manutenção são os mesmos para 4 ou 10 vagões, estes 4 para essa linha são mais que suficientes mas quando tiver aumento da distância ficam insuficiente e ai, vai comprar outro modelo? Quem vai operar isso, a Prefeitura ou concessionado? E os condutores, quem vai capacitar? E porque insisitir em chamar isso de VLT se tem outros nomes como trem urbano, metrô? Não entendo mesmo é o interesse por um material sem garantia, não quero isso nem como presente.

  7. CONCORDO QUANDO DIZEM QUE DINHEIRO DE PROJETO SÓ SE GASTA COM O REFERIDO PROJETO, MAS PROJETO NENHUM, TEM COMO OBJETO CARCAÇAS, A MATÉRIA DIZ QUE OS VAGÕES ESTÃO EXPOSTOS A PICHAÇÕES ETC, E NÓS VAMOS COMPRAR ISSO? IGUALZINHO A FROTA DE ÔNIBUS TRAZIDA PELOS PADRINHOS DO GOVERNO, CHEGARÃO TRAZENDO UMA FROTA PROVISÓRIA E ATÉ HOJE…MAS SOMENTE HOJE 07 ANOS DEPOIS ENTENDI QUE A FROTA ERA REALMENTE PROVISÓRIA, OU SEJA, OS QUE AQUI ESTAVAM, DE TÃO VELHOS, FUNCIONARIAM PROVISORIAMENTE E A EMPRESA GANHADORA DA LICITAÇÃO, NÃO MANDARIAM OUTROS NÃO. SÓ EM PETROLINA ESSE GOLPE DÁ CERTO.

  8. Em Sobral a implantação dos VLTs custaria em torno de R$50 milhões… com superfaturamentos chegou a R$90 milhões…
    Lá são 12,1 km de linhas dos VLTs. Aqui em Petrolina o projeto já começa com R$117 milhões, por apenas 4,8 km. Como pode isso???
    Outro detalhe… Em Sobral são 5 veículos, aqui “serão” 4… Vai entender viu…

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome