População fecha PE-275 em protesto contra a Compesa no Pajeú

por Carlos Britto // 25 de agosto de 2021 às 11:30

Foto: Reprodução

Não é só em Petrolina que a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) gera insatisfação e é palco para interferências políticas. Moradores do município de Brejinho, no Sertão do Pajeú, fecharam a PE-275, principal corredor viário da região, para protestar contra a distribuição de água. Segundo os comunitários, a Companhia se arrasta há alguns meses para melhorar a qualidade dos serviços.

O prefeito Gilson Bento (Republicanos), declarou, no início da sua gestão, que implantaria um projeto de ligação de rede com a Adutora do Pajeú. A prefeitura entregou uma tubulação de seis quilômetros, e a Compesa construiu uma Estação Elevatória para fazer testes.

No entanto, a Companhia afirmou que na tubulação assentada pela gestão municipal foram identificados mais de 20 pontos de vazamentos, que estão sendo corrigidos por equipe própria. “Os testes seguirão e a tubulação só será aceita e colocada em operação pela Compesa quando atender a todas as normas técnicas e de qualidade exigidos pela legislação”, disse. (Com informações de Taciana Lopes)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *