PMPE divulga balanço da Operação Lei Seca em Petrolina e números de embriaguez preocupam

por Carlos Britto // 31 de agosto de 2021 às 09:15

Foto: divulgação PMPE

A Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) fez um balanço da mais recente Operação Lei Seca em Petrolina. A fiscalização também aconteceu no município de Lagoa Grande (PE), Sertão do São Francisco, e foi intensificada entre os dias 23 de agosto até o momento. Mas o trabalho começou no dia 2 deste mês.

O total representou 1.944 abordagens; 831 notificações; 142 apreensões por alcoolemia (embriaguez); e 133 remoções. Até o dia 23, os acidentes tiveram redução de 27%. No entanto, o número de motoristas embriagados preocupou os policiais envolvidos na operação (todos os detalhes podem ser acessados no link).

PMPE divulga balanço da Operação Lei Seca em Petrolina e números de embriaguez preocupam

  1. Francisco disse:

    Na verdade, a tal operação Lei Seca visa tão somente multar e induzir as pessoas a pagarem o IPVA. Como a maioria dos PM são cachacheiros, não estão nem aí para essa operação, que somente é realizada por imposição/ ordem do governo. Agora, precise da PM para combater importação noturna, fechar bares e distribuidoras de bebidas depois da meia-noite. Ligue para o 190, experimente. Nunca atendem e, quando atendem, não comparecem. Quem já viu cachacheiros combaterem a venda de cachaça. A guarda civil é outra porcaria, que trabalha apenas com fins políticos. O BIESP é o batalhão feito para atender aos ricos. Enfim, nos resta o abandono.

  2. Defensor da liberdade disse:

    Concordo com o Francisco, essa lei seca é uma idiotice, típico das leis existentes em bananalândia, terra de pobres, burros e bandidos da pior espécie. Essa lei só serve de fonte de arrecadação para o governo, que não impede ninguém de beber e dirigir.

    Alguém aqui já viu algum condutor embriagado, que tenha provocado acidente com vítima fatal ser preso? Geralmente respondem um processo e liberdade e acaba por aí.

    Por mim mudariam a lei para responsabilizar o culpado por danos fatais ou não às outras pessoas em caso de embriaguez, somente se tal fato ocorrer. Hoje basicamente tentam punir motoristas alcoolizados por um fato que não aconteceu ainda.

    Qualquer quantidade de álcool, mesmo que incapaz de alterar os reflexos do motorista, e lá vem multa, o que nos leva a crer que tal lei só tem caráter arrecadatório.

  3. Ade disse:

    Defensor, em partes você tem razão, mas não se pode esperar que uma fatalidade aconteça pra se tomar providencias. Seria tarde D+ .

  4. Defensor da liberdade disse:

    ADE, mesmo acontecendo hoje em dia só em flagrante o condutor alcoolizado vai preso. Então só serve para arrecadar mesmo essa lei seca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *