Petrolina será pioneira em geração de energia heliotérmica

4

energia-heliotermica

Pernambuco terá um sistema pioneiro de geração de energia solar heliotérmica a partir de 2017. O projeto piloto da Companhia Hidrelétrica de Pernambuco (Chesf), em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC) e o Instituto Solar de Jülich (SIJ), da Alemanha, será instalado no município de Petrolina. O investimento no valor de R$ 45 milhões está contemplado no Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Chesf.

Diferente das placas solares fotovoltaicas que geram energia durante o dia, o sistema heliotérmico permite o armazenamento de energia solar para ser utilizada inclusive no período da noite. A capacidade de geração é de 300 quilowatts (kW), suficientes para abastecer 600 residências de baixo consumo energético.

O projeto foi concebido pelo Laboratório de Energia Solar e Gás Natural da UFC e utiliza a tecnologia alemã desenvolvida pela empresa Kraftanlagen München GmbH. O coordenador do laboratório da UFC, professor Paulo Alexandre Rocha, detalhou que o sistema de geração solar heliotérmica funciona com espelhos distribuídos numa área plana. Os espelhos se movimentam de acordo com a posição do sol e refletem para uma torre solar. Na torre o calor é armazenado e transformado em energia elétrica. Um sistema semelhante de torre solar funciona no instituto SIJ.

A energia solar fotovoltaica gera energia diretamente na placa. Na geração heliotérmica, a energia solar á captada e armazenada em forma de calor. No momento em que existe a demanda, esse calor é utilizado para fazer a geração de energia elétrica na turbina da usina. A torre solar de Petrolina vai gerar energia e abastecer a usina de Sobradinho. O pesquisador da UFC destacou as vantagens do novo sistema solar: “Você tem garantia de fornecimento maior, consegue absorver as oscilações de nuvem e poderá gerar energia até a noite porque tem calor guardado”.

Alternativa

Diante de um cenário de crise hídrica, toda a fonte alternativa de energia é bem-vinda. Hoje as hidrelétricas respondem por 65% da geração de energia elétrica do país. De acordo com o assessor de planejamento estratégico da Chesf, Benedito Parente, a produção de energia é muito dependente de água e, diante da escassez dos recursos hídricos, a empresa decidiu investir em outras fontes renováveis, abraçando o projeto da geração solar heliotérmica. “O sistema traz em si a capacidade de captar a energia do sol e armazenar. A solar fotovoltaica não tem armazenamento. Isso é o que motivou esse projeto”.

Segundo ele, a Chesf escolheu Petrolina porque já existe um mapa solar do município, o local tem excelente captação solar, além da área ficar próxima à Hidrelétrica de Sobradinho. A expectativa de Parente é que a Aneel aprove o projeto até o final deste mês. Nos meses de novembro e dezembro serão feitos os ajustes do projeto e, a partir de janeiro de 2017, deve iniciar a instalação do conjunto de espelhos e da torre solar.

Os equipamentos e a tecnologia serão importados da Alemanha, mas será incentivada a produção nacional. “A primeira experiência será com a geração de 300 kWh para aprofundar a tecnologia envolvida. A partir daí a gente avalia a geração energética baseada neste método”. (fonte: Diário de PE/foto reprodução)

4 COMENTÁRIOS

  1. parabéns pela iniciativa isso é que é o verdadeiro futuro,sobradinho assim como outras hidrelétricas não era para existir mais diante de tanto dinheiro desviado do social.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome