‘Perigo’ no meio do caminho

8

arvore-calcadao-orla-petrolina

Na Orla de Petrolina é preciso redobrar o cuidado para quem costuma frequentar o espaço, sobretudo as pessoas com deficiência visual.

Se estiver no calçadão, tudo bem. Mas fora dele, os obstáculos podem acabar transformando um simples momento de lazer em aborrecimento. Isso vale também para os mais distraídos. O registro foi enviado por um leitor do Blog, que faz pedaladas e caminhadas pela orla. Haja bronca.

8 COMENTÁRIOS

  1. Essas coisas acontecem porque não existem fiscalização pela prefeitura das obras, o piso sobre outro que poderia ser no mesmo nivel, cadê os fiscais pra ver mais esse absurdo. Na pista da morte(Transnordestina) os quadros de energia ficaram na posição pra pista poderia ser colocado o inverso, para evita alguma moto ou mesmo carro bater e causar um acidente. Ainda é tempo de mudar a posição dos mesmos.
    O pessoal tem que sair das salas pra ver as coisas erradas.

  2. Árvore sempre deve ter preferência. Mais verde é o que Petrolina precisa. Acertou a Prefeitura em não ter sacrificado a planta. E creio que não chega a atrapalhar a caminhada de quem é deficiente visual.

  3. Você tem razão árvores tem prioridade assim como as pessoas com dificuldades visuais… o projeto de pavimentação deve e tem que ser realizado para o local de destino e isso requer estudo preliminares onde será observado os possíveis obstáculos, como essa árvore… isso é falta de planejamento ou de um projeto mesmo….

  4. só precisava colocar o piso para deficiente, não deveria ter feito nada essa obra toda de trocar todo esse piso, que prefeitura perfeita em eleger prioridades…

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome