Opinião do leitor: Congresso Nacional, a mais nova agência de viagens!

por Carlos Britto // 25 de abril de 2009 às 10:20

O leitor Paulo Robério nos escreve dando sua opinião sobre o assunto político do momento: a farra das passagens áreas. Confira: 

Quem lê habitualmente revistas e jornais de grande circulação, ou assiste aos telejornais da TV brasileira, não tem visto outro assunto na mídia a não ser o episódio da farra das passagens aéreas, protagonizada pelo vírus “aerios falcatruis” que se dissipou no “ar” e contaminou o Congresso Nacional.

Parece-nos que pouquíssimos deputados e senadores ainda não foram acometidos por esta grave doença, ou ela ainda se encontra em estado latente, carecendo de mais alguns procedimentos “clínicos-investigatórios” para ser descoberta.

Os gabinetes dos deputados Aníbal Gomes (PMDB-CE), Dilceu Sperafico (PP-PR) e Vadão Gomes (PP-SP), emitiram bilhetes aéreos para Paris em nome de pessoas que jamais viram e que afirmam ter comprado suas passagens em uma agência de viagens de Brasília, através de um esquema que funciona somente a 40 anos, onde os deputados e senadores distribuem as suas cotas para parentes e amigos viajarem por nossa conta, com a conivência total dos dirigentes das duas Casas Legislativas. Isto está explícito no depoimento da funcionária do deputado Aníbal Gomes, Ana Pérsia, (sobrenome muito sugestivo para uma próxima viagem) que é irmã do proprietário de uma agência de turismo – Infinity, outro nome também sugestivo, não? Como as viagens são para o exterior e infinitas, nada melhor do que este vocábulo para nomear a empresa do Sr. Márcio Bessa, que também é uma palavra sugestiva e que poderia ser grafada “à” Beça, que significa em quantidade, à farta.

A citada servidora enfatizou ainda, ser uma prática normal, corriqueira, a troca de créditos de vôos entre os deputados, pois alguns extrapolam os seus limites viajando com a família para cima e para baixo. Engraçado, também viajam para baixo! Neste caso as passagens devem ser trocadas em agências marítimas, pois conclui-se que serão feitas em modernos e sofisticados submarinos!

Dos nossos 513 deputados, (somente) 261 utilizaram suas cota para essa farra com parentes e amigos nos céus desse mundão de meu Deus (tende piedade, eles não sabem o que fazem!). As rotas das viagens foram: Miami (possivelmente foram a Miami Beach, Downtown, Sawgrass Mills… ), Nova York (devem ter ido ao Brooklin Bridge, Central Park, Metropolitan Museum, Times Square, ah! como adoro New YorK, New York na voz de Sinatra), Paris (não podem ter deixado de ir a Torre Eiffel, Museu do Louvre, Arco do Triunfo, Palácio de Versalhes… Bon Voyage, mademoiselle!), Londres (provavelmente deram uma esticadinha até a Tower Bridge, Palácio de Buckingham, Globe Theatre and Big Ben… “London, London is lovely so” diz Caetano Veloso). Ainda consta do roteiro, Milão, Bariloche, Buenos Aires, Madri, Frankfurt, Santiago, Montevidéu e Caracas. Caraca, meu!

Diante de tanta aberração alguém teria que adotar as medidas cabíveis para resguardar o nome dos órgãos legislativos e dar um basta nessa volúpia turística! Eis que surge o destemido presidente da Câmara, Michel Temer. Que Temendo decidir sob a restrição do uso das passagens aéreas, através de um simples ato da Mesa Diretora, sem passar por votação no plenário, refugou a proposta dos colegas e vai levar o assunto para o plenário decidir. Agindo assim, Temer se queima “por enquanto” com os seus pares, mas faz uma média com a população, passando uma imagem de moralidade com a coisa pública, entregando a batata quente para os deputados esfriá-la.

Pra não dizer que não citei nada do Senado Federal, vale ressaltar que o senador Magno Malta (PR-ES), presidente da comissão da CPI da Pedofilia (que deveria ser constituída por senadores), foi formada pelo parlamentar e mais dois assessores, que em viagens e diárias já gastaram R$ 200 mil em um ano, viajando para a Argentina, Suíça, Índia, Estados Unidos e algumas viagens internas. Tudo isto, sem apresentar relatórios concretos, o que é mais grave.

Enquanto as medidas estão sendo adotadas para tratar essa ferida crônica desse mal irremediável, continuo viajando na Joalina, Menina Morena, Vale do Sol, ou de mototaxi. Aqui, se existir farra é com os vales transportes “trocados” nas pontas de ruas.

Minha Nova Iorque é o Jardim Amazonas, meu Central Park é uma roça no District of Rajada!

Paulo Robério Rafael Marques

Opinião do leitor: Congresso Nacional, a mais nova agência de viagens!

  1. GUARDA BELLO disse:

    Paulinho…

    Tem coisas piores que ainda encontra-se incoberta. Aguardem …
    O que devemos fazer é uma minifestação nacional para reduzir a quantidade de salafrarios que se dizem defensores do povo e quem sabe lutar-mos para fechamento desse chiqueiro denominado de congresso.
    Estou com vc e não abro.

    Assina. Puto de raiva

  2. anzol disse:

    Ei Paulo e o Dep. Fed. Gonzaga Engodo Patriota disse recentemente em uma emissora de rádio que quando viaja de avião vai nos bancos “péla porco”. Cadê as fotos Deputado?????

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *