Novo sequenciamento mostra avanço da Ômicron em Pernambuco

por Carlos Britto // 28 de janeiro de 2022 às 17:40

Foto: Miva Filho/SES-PE

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) recebeu, nesta sexta-feira (28), mais uma rodada de sequenciamentos genéticos de amostras biológicas de pacientes que tiveram a Covid-19 em Pernambuco. De acordo com a análise, realizada pelo Instituto Aggeu Magalhães (IAM-Fiocruz/PE), das 96 amostras estudadas, 94 (98%) tinham a presença da variante Ômicron, ratificando a sua forte aceleração no território pernambucano. As coletas são de pacientes de 9 municípios e foram realizadas entre os dias 5 e 13 de janeiro. Além disso, duas amostras (2%) de pacientes de Recife e Triunfo foram identificadas com a linhagem Delta. Na última rodada, divulgada na sexta-feira passada (21), a Ômicron havia sido identificada em 91,8% dos genomas analisados.

Diante da forte aceleração da variante Ômicron, pedimos atenção especial à necessidade de respeito aos protocolos e de reforço nos cuidados, com o uso correto da máscara, a lavagem das mãos e o ato de evitar aglomerações. Estas são ações que ajudam a diminuir a aceleração viral e demonstram nosso respeito à vida. Destaco também a importância da vacinação, porque mesmo que a vacina não nos deixe livres da infecção, a doença em não vacinados tem um impacto muito pior, podendo significar hospitalização e morte. Os relatos dos profissionais que estão na linha de frente são de que a maior parte dos pacientes com quadros graves provocados pela variante Ômicron são pessoas que não estão em dia com a vacinação. Portanto, contra esta variante, não estar em dia com todas as doses é o mesmo de estar desprotegido e em risco“, reforça o secretário estadual de Saúde, André Longo.

O gestor ainda destaca que esse trabalho de sequenciamento vem sendo feito de forma permanente. “A partir do trabalho da Fiocruz-PE, estamos conseguindo identificar as variantes da Covid-19 em circulação e a prevalência. Semanalmente, o Lacen-PE envia as amostras biológicas para análise pelo Instituto, que tem cumprido com êxito seu papel nesta parceria de suma importância para a sociedade pernambucana e para a gestão pública, que consegue entender melhor o cenário epidemiológico a partir desses achados“, frisa Longo.

Casos

Os casos da Ômicron foram registrados a partir da coleta de pacientes provenientes de todas as regiões do Estado, das cidades de Barreiros (1), Cabo de Santo Agostinho (1), Garanhuns (1), Igarassu (1), Itacuruba (1), Olinda (1), Recife (73), Santa Cruz do Capibaribe (1) e da Ilha de Fernando de Noronha (14).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.