Na volta aos trabalhos legislativos, Gonzaga Patriota afirma que lutará por aprovação de seus projetos

0
Foto: TV Câmara

Após o governo federal ter conseguido a aprovação, em 2019, da Reforma da Previdência e do pacote anticrime do Ministério da Justiça, outros temas como reformas tributária e administrativa devem avançar na pauta do Congresso Nacional. No retorno aos trabalhos legislativos neste ano, o deputado federal Gonzaga Patriota (PSB-PE) avaliou que essas duas matérias são de suma importância, mas precisam de um amplo debate.

Segundo Gonzaga, é notório que o país precisa simplificar o sistema tributário, mas essa mudança não pode prejudicar a população. “Vamos analisar com calma a proposta que será apresentada para não prejudicar o cidadão que já paga muitos impostos“, comentou. Já em relação à Reforma Administrativa, o deputado se posicionou contrário. “Sou totalmente contra a proposta da Reforma Administrativa, pois traz prejuízos aos concursados“, explicou.

Ele disse ainda que vai lutar para colocar seu Projeto de Lei (PL nº 4190, de 2019), que propõe rever as multas imputadas ao transporte alternativo, impostas pela Lei 13.855, de 2019, em pauta para ajudar milhares de motoristas que dependem dessa atividade para sobreviver e milhões de passageiros que se deslocam através do transporte alternativo por falta do convencional que não dispõe de ônibus para atender a todos. Porém, o parlamentar adiantou que não será fácil, pois existem interesses das grandes empresas de ônibus e pediu a mobilização dos motoristas e da sociedade.

Meu projeto está cercado por donos de empresas de ônibus através de deputados a eles ligados, na Comissão de Viação e Transportes. Se não houver um grande movimento desses motoristas, o meu projeto vai ser rejeitado“, argumentou.

Tocantins e São Francisco

Quanto ao projeto de lei (PL 538/19) que trata da interligação dos rios Tocantins e São Francisco, Gonzaga frisou que já está com audiência marcada com o ministro da Integração Regional, Rogério Marinho. “Tenho uma audiência com o novo ministro Rogério Marinho para tratar do assunto com ele. Vamos transformar esse meu projeto em realidade. Tivemos um bom índice de chuvas agora, mas não é o suficiente para o rio São Francisco“, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Comentar
Seu nome