Mulheres protestam no Centro de Petrolina contra transferência de policiais militares para o Recife

por Carlos Britto // 01 de fevereiro de 2012 às 12:50

Dezenas de pessoas saíram às ruas hoje (01) com faixas de protesto contra a transferência de 20 policiais militares de Petrolina para a capital de Pernambuco.

A manifestação foi coordenada pelas mulheres e filhos dos PMs e começou na praça do Babuzinho, na Avenida Souza Filho. Depois ganhou o reforço de populares e terminou em frente à Prefeitura Minicipal.

“Viemos para porta da prefeitura no intuito de pedir ajuda do prefeito para que faça nossa voz chegar ao governador, queremos ajuda para impedir que nossos esposos sejam transferidos dessa forma, sem nenhum tipo de explicação”, disse Maria Alves, uma das líderes do movimento.

Além da falta de explicações sobre o critério para o remanejamento, as mulheres também argumentam dificuldades financeiras para a mudança de cidade. “Sair de Petrolina depois de mais de 20 anos de Polícia Militar, para ir para o Recife, representa uma adaptação muito difícil e onerosa. Aqui temos casa, escola dos filhos, emprego para nós, esposas, e lá não contaremos com nada disso, só com altos custos para viver”, argumentou.

Por enquanto uma liminar na justiça garante a permanência dos militares em Petrolina, mas a decisão tem carater provisório e pode ser revertida.

Mulheres protestam no Centro de Petrolina contra transferência de policiais militares para o Recife

  1. petrolinense disse:

    O governo manobra algo parecido com os agente penitenciários recem nomeados. Todos os aprovados para o interior foram obrigados a realizar um estágio em Recife, apenas com a promessa de receber as diárias, que por lei devem ser antecipadas.

    Terminado o mês de estágio, o governo espera que 80 pessoas se voluntariem para mais um estágio em Recife. Na falta de voluntários, a escolha será de ofício. Com tantas idas a Recife para resolver as pendências desse concurso, os novos agentes praticamente pagam para trabalhar… lamentável. Pena que o blog não quis divulgar nada a respeito.

    Torço para que esses militares permaneçam em sua lotação original. Se o governo precisa de mais pessoas na capital, que realize concurso, ao invés de retirar do interior p cobrir a deficit de Recife. O impacto causado na vida dos profissionais também precisa ser sopesado. No final das contas, pode sair muito mais caro. E o valor da família, onde está?

  2. francisco disse:

    Realmente, os 36 agentes penitenciários para petrolina, agora precisam passar por esta pressão de ficar a força na capital,ora, apesar de submeterem a concurso por região,o ilustre governo é implacável em seus atos.;Espero que mobilizados consigam reverter este abuso.

  3. CARLOS AMORIM disse:

    GOVERNADOR EDUARDO ILUDIU OS SERVIDORES COM FALSAS PROMESSSAS,O POVO ESTÁ DE OLHO NELES, COELHOS ESTÃO NA TOCA , ELEIÇÕES ESTÃO CHEGANDO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *