Mortes por raios neste verão ficaram abaixo de 2008 no Brasil

por Carlos Britto // 18 de maio de 2009 às 14:02

raio1As mortes por raios no verão de 2009 ficaram abaixo do verão de 2008 no país. Nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2009, 29 pessoas morreram 29 atingidas por raios no país. O número é inferior as 43 vítimas registradas em 2008.

No último domingo (17), quatro adolescentes morreram vítimas de um raio quando jogavam futebol em um campo no município de Tracunhaém, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. De acordo com testemunhas, chovia forte no momento do acidente e as vítimas brincavam próximas ao campo.

Segundo uma pesquisa desenvolvida pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), divulgada em fevereiro deste ano, a maioria dos casos de morte por descarga elétrica em 2008 ocorreram na zona rural (63%), ao ar livre (83%) e 76% das vítimas foram homens.

Em 2008, o número de mortes por raios no país foi o maior da década. Foram 75 mortes, contra 47 em 2007. O recorde anterior era 73 mortes em 2001. O número de raios no país em 2008 também foi maior que em 2007, principalmente nas regiões Norte e Nordeste, superando 60 milhões. Para 2009, a previsão é de que o número de raios se mantenha nos níveis de 2008.

Duas situações merecem destaque: primeiros casos no país de pessoas falando ao celular dentro de casa, com o aparelho ligado a rede elétrica (4%), e o relativamente pequeno número de casos de pessoas jogando futebol (5%).

Em 2008 a chance de ser atingido por um raio no país foi de uma em 2,5 milhões. Valores máximos desta probabilidade ocorreram em Alagoas e Tocantins (uma em 500 mil) e valores mínimos no Rio de Janeiro, Bahia e Pará (uma em 7,5 milhões). Em São Paulo a chance foi de uma em dois milhões. Todas estas probabilidades são maiores do que aquela de acertar a loteria com um palpite simples (uma em 50 milhões).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *