Ministro Hélio Costa sugere ao Congresso reparar erro do STF sobre diploma

por Carlos Britto // 22 de junho de 2009 às 13:42

helio-costaEis uma luz no fim do túnel para todos os profissionais de comunicação que ficaram indignados – e por que não dizer, estarrecidos – com a decisão do Supremo Tribunal Federal de derrubar a obrigatoriedade do diploma de jornalista.

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, manifestou sua tristeza com a atitude da corte máxima do país. E foi mais além. Disse que a decisão dos ministros do STF “foi um equívoco”, sugerindo a um deputado ou senador apresentar um projeto de lei para ser apreciado pelo Congresso.

Esperamos, realmente, que algum parlamentar em Brasília compre essa briga e faça um reparo nessa verdadeira aberração que o STF quis impor à legalidade da profissão de jornalista. 

Ministro Hélio Costa sugere ao Congresso reparar erro do STF sobre diploma

  1. Kelly disse:

    Que nossos politicos recuperem a sensatez que o STF perdeu!
    Ainda há tempo!!!!!!
    O Brasil não pode aceitar a prostituição dos valores, da moral e da ética, jornalismo sim, por formação. Quem quiser emitir sua opinião, vá ser articulista, tenha uma coluna e faça dela o que bem entender….
    Vamos jornalistas ou aliados da causa que entendem que é preciso moralizar a profissão e não deixar isso tudo virar um grande caos, um retrocesso a nossa história.

    Jornalistas por profissão e aliados, é chegado o momento!!!!

  2. Vitorio Rodrigues disse:

    Mais profissões estão na lista das que podem ser desregulamentadas. Segundo materia de ontemj, domindo (21), do JC poderá haver desregulamenmtação nas profissões de engenheiro, enfermeiro e até de oltalmologista. Pois no entendimento de alguns ministros do STF medições para fabricar óculos determinando a quantidade de graus para cada paciente pode ser feita por técnicos. Com a palavra quem entende do assunto.

  3. Roberto Guedes disse:

    Se segura N…”Sarrafo”… o que é seu tá guardado!!!!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *